Estadão

Reino Unido anuncia novas medidas após casos de variante ômicron

Depois de confirmar dois casos de infecção pela ômicron, nova variante do coronavírus, o <b>Reino Unido</b> divulgou novas medidas para conter o avanço do vírus sobre a população. Todos os viajantes internacionais que entrarem na Inglaterra terão de realizar dois testes PCR por dia e se isolar socialmente até que recebam um resultado negativo para a covid-19, informou o escritório do prêmie britânico, através do Twitter.

Todos que tenham contato com pessoas suspeitas de estarem contaminadas com a ômicron precisam se isolar por dez dias, independentemente de estarem ou não vacinados. Elas então serão contatadas pelo <i>NHS Test and Trace</i>, serviço de monitoramento do sistema de saúde público do país.

Além disso, como informado por Boris Johnson durante coletiva, as máscaras de proteção passarão a ser obrigatórias em transportes públicos e lojas.

Nos <b>Estados Unidos</b>, o infectologista e principal conselheiro médico da Casa Branca, Anthony Fauci, reforçou a necessidade de mais informações sobre o vírus. "Não queremos que as pessaos entrem em pânico, mas que saibam que estamos fazendo tudo o que podemos para estar à frente do vírus", disse, em entrevista ao <i>Today</i>.

Fauci destacou o grande número de mutações da cepa ômicron na parte do vírus ligada à estabilidade. "Olhando para as mutações identificadas, você presumiria que esta é mais transmíssivel. Nós não sabemos isso ainda, mas é preciso ser cuidadoso e assumir que este é o caso", afirmou. O infectologista disse que as restrições de viagens impostas pelos EUA a países africanos servem para dar tempo de compreender melhor a nova variante. Ele afirmou ainda que não estaria surpreso se a ômicron já estiver circulando no país norte-americano, ainda que não tenha sido identificada até o momento.