Estadão

Rooney descarta o Everton e quer salvar clube endividado que pode ir à falência

O ex-atacante Wayne Rooney, hoje técnico do Derby County, disse que não tem interesse em comandar o Everton, clube onde foi revelado. O time da cidade de Liverpool busca um treinador depois de demitir o espanhol Rafa Benítez após resultados ruins no futebol inglês.

"O Everton falou com meu empresário e queria se reunir comigo para tratar dessa vaga. Creio que um dia eu serei treinador da Premier League e que estou 100% preparado para treinar na liga, mas agora tenho um trabalho a fazer no Derby", disse nesta sexta-feira.

Rooney chegou a atuar como jogador-treinador e tem um desafio no comando do Derby County, da segunda divisão inglesa. A equipe está na vice-lanterna da competição por ter sofrido uma penalidade de 21 pontos da liga ao enfrentar graves problemas extracampo.

Em setembro, o clube passou por intervenção judicial devido à crise financeira. Afundado em dívidas, precisou negociar jogadores. A situação pode piorar já que a English Football League (EFL), que comanda a segunda, terceira e quarta divisões da Inglaterra, adiou o prazo para que o clube apresente um plano financeiro para solucionar sua crise. O clube busca um novo dono para assumir a dívida.

Com Rooney fora das opções, o Everton negocia com três nomes para assumir a vaga de técnico: Duncan Ferguson, ídolo e assistente-técnico do clube, o inglês Frank Lampard, ex-Chelsea, e o português Vitor Pereira.