Estadão

Simona Halep se impõe, domina duelo e derrota Bia Haddad no Aberto da Austrália

No duelo que encerrou a programação da Rod Laver Arena nesta quinta-feira, Simona Halep conseguiu se impor e controlou a partida contra a brasileira Beatriz Haddad Maia, pela segunda rodada do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em Melbourne. Ex-número 1 do mundo e atual 15.ª colocada no ranking da WTA, a romena conseguiu até um "pneu" no segundo set e marcou as tranquilas parciais de 6/2 e 6/0, em apenas 1 hora e 6 minutos de partida.

Em quadra, Bia Haddad encontrou dificuldades para jogar de forma agressiva sem necessariamente partir para a definição dos pontos e com isso acabou cometendo muitos erros não-forçados. Foram 22 na partida contra 12 de Halep. A romena liderou a estatística de winners por 15 a 5, conquistou cinco quebras de serviço e não enfrentou break points.

A tenista romena segue invicta neste início de temporada, agora com sete vitórias seguidas – venceu um WTA 250 no Melbourne Park na primeira semana de janeiro. Halep terminou sete temporadas consecutivas no Top 10 entre 2014 e 2020, mas perdeu posições no ano passado por conta de lesões, especialmente um problema na panturrilha que a deixou três meses sem jogar e fora de Roland Garros, Wimbledon e Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

A adversária de Halep na terceira rodada será a montenegrina Danka Kovinic, 98.ª do ranking, que faz seu melhor resultado em Grand Slam na carreira. A romena venceu o único duelo anterior, disputado ainda em 2016. Kovinic, de 27 anos, vem de uma expressiva vitória sobre a campeã do US Open, a britânica, Emma Raducanu, em jogo de 2 horas e 40 minutos nesta quinta-feira, que terminou com parciais de 6/4, 4/6 e 6/3.

Por sua vez, Bia Haddad fez a sua terceira participação na chave principal de simples do Aberto da Austrália e novamente parou na segunda rodada. Por ter vencido sua partida de estreia em Melbourne, diante da americana Katie Volynets, a número 1 do Brasil e 83.ª do mudo recebe 70 pontos no ranking. Ela permanece em Melbourne para a disputa da chave de duplas, ao lado da casaque Anna Danilina. As campeãs do WTA 500 de Sydney estão na segunda rodada e enfrentam as checas Tereza Martincova e Marketa Vondrousova.

Este é o primeiro Grand Slam que Bia Haddad disputou desde 2019, em Wimbledon, e tem agora cinco vitórias em chaves principais de torneios deste porte. A paulistana de 25 anos buscava o melhor resultado da carreira em um Major e também o melhor desempenho de uma simplista brasileira desde as terceiras rodadas de Niege Dias e Andrea Vieira no saibro de Roland Garros em 1989. Além disso, poderia também ter o melhor resultado do tênis feminino brasileiro na Austrália em toda a Era Aberta.

OUTROS JOGOS – A casaque Elena Rybakina, que vinha de uma estreia duríssima contra a compatriota Zarina Diyas na última terça-feira, abandonou a partida contra a chinesa Shuai Zhang quando estava perdendo por 6/4 e 1/0, sentindo um mal estar em quadra. Ela não chegou sequer a pedir atendimento médico na partida, apesar de mostrar sinais de desgaste desde o fim do primeiro set. Zhang encara a belga Elise Mertens, que fez 6/3 e 6/2 contra a romena Irina Camélia Begu.

Ainda nesta quinta-feira, a ex-Top 10 Daria Kasatkina venceu a polonesa Magda Linette por 6/3 e 6/2. A tenista russa, atual 23.ª colocada do ranking da WTA, enfrenta na próxima fase a polonesa Iga Swiatek, número 9 do mundo.