Início » TBG lança contratação de curto prazo no transporte de gás natural

TBG lança contratação de curto prazo no transporte de gás natural

A Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), controlada pela Petrobras, lançou nesta segunda-feira, 27, uma nova modalidade de contratação de capacidade de transporte de gás natural de curto prazo. O objetivo, informou, é ampliar a agilidade de contratação desse serviço e promover oportunidades para acomodar sazonalidades na oferta e demanda do combustível fóssil.

"A nova modalidade, pioneira no País, trata de serviços de transporte de gás natural que podem ser contratados como produtos de prateleira, de forma constante, em base diária, mensal e trimestral, a partir de oferta perene no Portal de Oferta de Capacidade (POC) desenvolvido pela TBG", informou a empresa em nota.

Segundo a companhia, "oportunamente será disponibilizada no POC a efetivação da oferta dos produtos, com os respectivos instrumentos contratuais para aquisição de capacidade de transporte de curto prazo."

A TBG é a empresa brasileira responsável pelo transporte ininterrupto de gás natural para o principal eixo econômico do Brasil, entregando até 30 milhões de metros cúbicos por dia, que antes eram adquirido integralmente pela Petrobras. Esse volume já foi reduzido em 10 milhões de metros cúbicos pela estatal, para possibilitar a oferta mercado e ajudar a reduzir o monopólio da Petrobras no setor.

No ano passado, a estatal se comprometeu a vender sua participação na empresa de transporte em acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), mas a venda vem esbarrando em divergências sobre a tarifa a ser cobrada pelo novo operador, como informou recentemente o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que passará a ser usuário do ativo após a venda.

A TBG atende as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do País, que representam mais de 50% do Produto Interno Bruto (PIB) e abastece termelétricas, refinarias e sete distribuidoras que, juntas, atendem 1,2 milhão de consumidores finais.

Comentar

Clique aqui para comentar