Estadão

Tesouro dos EUA impõe sanções ao mercado darknet russo Hydra Market

O Departamento de Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira que impôs sanções ao mercado darknet russo Hydra Market. De acordo com comunicado divulgado pelo órgão, a ação faz parte de um esforço para "interromper a proliferação de serviços maliciosos de crimes cibernéticos, drogas perigosas e outras ofertas ilegais disponíveis no site da Rússia".

"A ameaça global de cibercrime e ransomware originada na Rússia e a capacidade dos líderes criminosos de operar lá com impunidade são profundamente preocupantes para os Estados Unidos", disse a secretária do Tesouro, Janet Yellen. "Nossas ações enviam uma mensagem hoje aos criminosos de que você não pode se esconder na darknet ou em seus fóruns, e não pode se esconder na Rússia ou em qualquer outro lugar do mundo".

O comunicado explica que darknets são redes, nas quais indivíduos usam um software especial para acessar de uma maneira projetada para esconder a identidade e o que fazem. "As ofertas da Hydra incluem ransomware como serviço e software de hackers, informações pessoais roubadas, moeda falsa, moeda virtual roubada e drogas ilícitas. Após uma venda, os fornecedores da Hydra distribuíram mercadorias ilícitas deixadas anonimamente em locais físicos, às vezes enterrados ou escondidos em um local discreto. Os compradores receberam o local após a compra, muitas vezes usando moeda virtual, e recuperaram os bens ilícitos", explica o documento.

Além de restringir a Hydra, o Tesouro está identificando mais de 100 endereços de moeda virtual associados às operações da entidade usados para realizar transações ilícitas. Dessa forma, a Garantex – casa de câmbio virtual fundada no final de 2019 e originalmente registrada na Estônia – também foi restringida. "A Garantex permite que os clientes comprem e vendam moedas virtuais usando moedas fiduciárias. A análise de transações conhecidas da Garantex mostra que mais de US$ 100 milhões em transações estão associadas a atores ilícitos e mercados da darknet", diz o texto.