Início » Velocista britânico, prata em Tóquio, volta a dar positivo em contraprova
Estadão

Velocista britânico, prata em Tóquio, volta a dar positivo em contraprova

O velocista Chijindu Ujah, que fez parte da equipa da Grã-Bretanha medalha de prata nos 4×100 metros nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e que foi suspenso pela Unidade de Integridade de Atletismo (AIU) devido ao uso de doping, viu a contraprova voltar a dar positivo. O atleta é acusado de usar ostarina e S-23, substâncias proibidas que ajudam no aumento da massa muscular.

Suspenso provisoriamente desde agosto, Ujah terá que esperar pelo veredicto do CAS (Tribunal de Arbitragem do Desporto) para saber a sanção final. "A sessão antidopagem do CAS estudará a descoberta de uma violação da regra antidopagem e a possível desqualificação", informou o comunicado emitido, nesta terça-feira, pelo ITA (Agência Internacional de Testes).

Se a sanção for confirmada pelo CAS, o Canadá, que terminou a prova terceiro, ficará com a prata, enquanto a China, quarta colocada, ficará com o bronze. Fizeram parte da equipe britânica Zharnel Hughes, Richard Kilty e Nethaneel Mitchell-Blake.

O presidente da Associação Olímpica Britânica, Hugh Robertson, disse que seria "trágico" se outros membros da equipe de revezamento perdessem suas medalhas de prata por violação da regra antidoping de Ujah.