Cidades

97% das mulheres já foram vítimas de importunações em transporte; vereadora de Guarulhos criou lei contra o assédio

Foto: Renato Borges

Uma pesquisa de 2019, divulgada pelos Institutos Patrícia Galvão e Locomotiva, revela que 97% das mulheres já foram vítimas de assédio em meios de transporte. Em Guarulhos, a vereadora Sandra Gileno criou uma lei que estabelece uma campanha contra os casos.

O mesmo levantamento mostrou que 72% das entrevistadas dizem que o tempo de locomoção entre a casa e o trabalho influenciam na decisão de aceitar um emprego. Os números não mudaram desde então: em março deste ano, outro estudo, da Rede Nossa São Paulo, comprovou que, pelo quarto ano consecutivo, as mulheres apontam os meios de transporte como locais de maior vulnerabilidade, com índices superiores ao de bares e casas noturnas, por exemplo.

O projeto de Sandra institui a obrigatoriedade de realização de campanhas educativas e informativas no transporte público municipal para o combate à toda forma de importunação e assédio sexual. As empresas concessionárias do serviço de transporte Guarulhos devem fixar cartazes no interior dos ônibus e micro-ônibus com a seguinte informação: “Importunação sexual é crime. Denuncie!”. O crime está sujeito a reclusão de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o ato não constitui crime mais grave.

Em seu segundo mandato, a gastrônoma de 50 anos, casada há 25 com o ex-deputado Gileno, ingressou na carreira política após 14 anos de trabalho social feito em prol dos mandatos do esposo. A parlamentar faz parte atualmente das comissões de Desenvolvimento Urbano e Desenvolvimento Econômico e de Ética e Decoro Parlamentar.

A proteção à integridade é uma de suas principais bandeiras. Além do projeto que estabelece a comunicação no transporte, a vereadora conseguiu ampliar a campanha para bares e casas noturnas, que devem adotar medidas de auxílio às mulheres em situação de risco e da prevenção da violência doméstica com a estratégia de saúde da família, por meio da atuação preventiva dos agentes comunitários de saúde. Sandra Gileno apoia há quase duas décadas ações sociais voltadas para o profissionalismo de mulheres em situação de vulnerabilidade.