Estadão

Apesar de pressionado, Carille deve manter o Santos com 3 zagueiros no clássico

O fato de o time do Santos estar há dez partidas sem vitória e ser apenas 16º colocado no Campeonato Brasileiro não vai fazer o técnico Fabio Carille alterar a formação tática da equipe para o clássico contra o São Paulo, nesta quinta-feira, às 18h30, no Morumbi, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. O esquema com três zagueiros (Danilo Boza, Emiliano Velázquez e Wagner Palha) deverá ser mantido.

O plano do treinador santista é dar espaço para o adversário buscar o ataque e, com isso, poder explorar os contra-ataques. Carille vai poder relacionar Jobson e Vinícius Balieiro, mas os dois só deverão ser utilizados na etapa final.

Na última semana, o veterano Diego Tardelli também treinou entre os titulares no meio de campo, sendo o responsável pela armação de jogadas e tem chance de começar no time titular.

O time não atua desde 26 de setembro, após a derrota por 3 a 0 para o Juventude, em Caxias do Sul. Carille espera que o período de treinamento tenha proporcionado melhor padrão de jogo para a equipe, após intensificar os trabalhos para aprimorar o posicionamento dos atletas em campo, principalmente no setor defensivo.

O Santos ainda realiza um último treino nesta tarde de quarta-feira, no CT Rei Pelé, quando a escalação será definida. Um time provável para iniciar o clássico poderá formar com: João Paulo; Danilo Boza, Emiliano Velázquez e Wagner Palha; Marcos Guilherme, Camacho, Carlos Sánchez, Diego Tardelli e Felipe Jonatan; Marinho e Léo Baptistão.