Estadão

Assassino da Noruega pode ter distúrbios

Por decisão da Justiça, o dinamarquês de 37 anos que admitiu ser o autor do ataque com arco e flechas na cidade norueguesa de Kongsberg, Espen Andersen Brathen, ficará detido durante quatro semanas em isolamento total numa instalação médica, após uma avaliação de seu estado. "Ele nos disse por que o fez (o ataque), mas não podemos dizer nada ao público sobre seus motivos neste momento", disse a procuradora Ann Iren Svane Mathiassen.

As autoridades têm dúvidas sobre a saúde mental do dinamarquês, e por consequência da responsabilidade penal de Brathen, que admitiu ter assassinado cinco pessoas – além de ter deixado outras três feridas – em Kongsberg, uma pequena cidade de 25 mil habitantes cerca de 80 km a oeste de Oslo.

Brathen, que havia se convertido ao islamismo, começou a passar por uma avaliação psiquiátrica na quinta-feira, mas as conclusões só devem ser divulgadas nos próximos meses. Caso seja determinado que ele tem problemas mentais, ele não será detido, mas colocado sob responsabilidade dos médicos, informou a promotoria. "É uma pessoa com idas e vindas no sistema de saúde durante algum tempo", disse o comandante do Serviço de Segurança Norueguês (PST), Hans Sverre Sjovold. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal <b>O Estado de S. Paulo.</b>