Estadão

Ato no Rio contra Bolsonaro tem pano de chão de Guedes, blusa de Lula e bateria

Durante a manifestação contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, na Avenida Presidente Vargas, região central do Rio, um camelô atrai protestantes com um pano de chão com o rosto impresso do ministro da Economia, Paulo Guedes, com a palavra "Thuchuca". Um referência à provocação feita pelo do deputado Zeca Dirceu (PT-PR) em 2019 na Câmara dos Deputados.

Pouco mais adiante, um camelô vende blusas com a imagem do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e do PT, além de um boné verde estilo revolucionário, semelhante ao usado por Fidel Castro.

O boné era vendido por R$ 35 e era um dos mais procurados na manifestação.

No meio da concentração do ato desta terça-feira, grupos de manifestantes carregam instrumentos de percussão para marcar o ritmo dos protestos, entre eles o "Levante popular da Juventude" e a "Bateria Popular".

A grande maioria dos manifestantes usa máscaras, mas há alguns pontos de aglomeração, como ocorreu nas manifestações anteriores.