Início » AVALIAÇÃO – Honda City EX, uma versão quase completa, que entrega bastante
Carro GWeb TV

AVALIAÇÃO – Honda City EX, uma versão quase completa, que entrega bastante

Ernesto Zanon – Do Carro Express / Imagens e edição: Danilo Sanches

O Honda City é um daqueles carros que não inspiram suspiros por onde passa nem mesmo chamam a atenção. Mas quem vai dentro, com certeza, tem motivos de sobra para se sentir bem, pela discrição que oferece e – ao mesmo tempo – bom espaço, nível de conforto e segurança. O Carro Express / GuarulhosWeb avaliou a versão EX, considerada intermediária. Ou seja, oferece bem mais que a de entrada, mas não tudo que a top de linha EXL entrega por quase R$ 6 mil a mais.

O City EX automático sai por R$ 97 mil, valor meio puxado para um sedã compacto que briga com concorrentes que custam entre R$ 80 mil e R$ 90 mil, com quase o mesmo nível de requinte e equipamentos. O Honda ainda traz a motorização 1.5, com potência máxima de 116 cavalos, o mesmo que o propulsor do Chevrolet Onix com 1.0 turbo.

Mas é um carro que vale a pena, às vésperas de receber uma grande reestilização, prevista para o ano que vem, principalmente pelo tanto de credibilidade que tem a marca Honda no mercado nacional. Proprietários deste “japonês” costumam se casar com o carro ou revende-los muito bem, já que há grande procura pelos modelos no mercado de usados e seminovos. Diante desta constatação, o ideal é tirar o máximo proveito do que o City EX entrega.

No dia-a-dia, tem ótimo desempenho no trânsito urbano, apesar de ser um pouco baixo e pegar embaixo em valetas mais agudas. Porém, há que se ressaltar que o City 2021, desde que foi renovado pela última vez, melhorou bastante neste quesito. Versões mais antigas poderiam até trazer uma inscrição para informar que “vai pegar embaixo”. Hoje, isso só ocorre em condições extremas.

Na condução, demonstra ser bem eficiente. Tanto motor como câmbio deixam o motorista bem à vontade para avançar um pouco mais nas manobras do trânsito urbano. Nada de grandes emoções, é verdade. O City inspira uma direção mais contemplativa e tranquila. O CVT, como uma verdadeira marca da Honda, comporta-se com extrema suavidade nas mais diferentes condições.

Para tornar mais agradável e justificar o investimento de quase R$ 100 mil, oferece uma série de equipamentos embarcados, como faróis com regulagem elétrica de altura e sensor crepuscular, para acendimento automático. Internamente, agrega uma nova central multimídia de 7”, com conectividade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto, que permite a operação intuitiva de mapas do sistema de navegação do Waze e Google Maps, além da reprodução de músicas via Bluetooth, por dispositivos portáteis, ou de serviços de streaming (via conexões Bluetooth, Android Auto ou Apple CarPlay). Também ganha o sistema HFT (Hands Free Telephone) com a função Voice Tag (Reconhecimento de Voz) no volante, que permite atender e realizar chamadas, reproduzir músicas, entre outras funcionalidades. Conta também com câmera de ré que oferece visualização de três ângulos e indicação de distância por cores.

O interior é refinado. O painel tem desenho sofisticado e equipamentos de categoria superior, como ar-condicionado digital full touchscreen, além de muito espaço interno e amplo porta-malas, de 536 litros de capacidade. Em segurança, destaque para dois airbags frontais e dois do tipo laterais.

Comentar

Clique aqui para comentar