Carro GWeb TV

AVALIAÇÃO – Honda City sobe um degrau e se torna o carro-chefe da marca

Ernesto Zanon – Do Carro Express / Edição de imagens: Danilo Sanches

Há dez anos no mercado, o Honda City sobe de patamar e se tornar o principal carro da marca no país, com a difícil tarefa de – numa só tacada – substituir dois ícones da fabricante japonesa no Brasil: os lendários Civic e Fit, que deixaram de ser fabricados por aqui. A versão sedã Touring, avaliada durante uma semana pelo Carro Express, é a top de linha e justifica a responsabilidade que carrega, com um novo design, bom nível de conforte e bastante tecnologia embarcada. Até o motor 1.5 aspirado evoluiu, tornando-se ainda melhor.

Para assumir o novo posto, o Honda City, que agora tem também uma versão hatch, ganhou algumas características diferenciadas. Ganhou uma carroceria mais longa, larga e baixa, com um design que valoriza os vincos definidos, além de faróis e lanternas em LED, que dão um aspecto high-tech. Ou seja, o New City tenta não ser tão conservador.

A versão Touring avaliada, que custa em torno de R$ 130 mil, traz o máximo em equipamentos, com faróis full LED, luzes indicadoras de direção, fachos baixo e alto, DRL e faróis de neblina em LED.
As rodas são de liga leve, com aro de 16 polegadas. Os retrovisores, que antes eram fixados próximos à base da coluna A, agora estão mais recuados e fixados na porta, o que resulta em grande melhora no campo de visão.

Na comparação com City anterior, o New City sedã é 53 milímetros mais largo e 94 mm mais comprido. Para valorizar ainda mais o conceito low & wide (baixo e largo), ele tem altura total 8 milímetros menor. Com seus 4.549 milímetros, o New City sedã é o maior do segmento em comprimento.
Para ganhar o lugar do Civic, o New City também avançou em seu interior, com destaque para o espaço interno. Até mesmo pessoas de elevada estatura viajam confortavelmente no banco traseiro. Até três vão ali sem sofrer, o que o coloca numa posição interessante perante a concorrência. O porta-malas leva tudo da família. São 519 litros de espaço.

Também se destaca a lista de equipamentos de comodidade e conforto. A partida se dá apertando botão, assim como a abertura das portas. Isso porque conta com o sistema de destravamento por proximidade da chave (Smart Entry). Conta também com ar-condicionado digital, nova central multimídia touchscreen de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay sem-fio e câmera de ré multivisão. O cabo do celular só é necessário para carrega-lo, já que não existe o sistema por indução. Uma pena.


Há ainda sensores de estacionamento traseiros, bancos revestidos em couro, painel digital TFT de 7 polegadas multiconfigurável, sensores de estacionamento dianteiros e espelho retrovisor fotocrômico.

Motor renovado

Apesar de ser 1.5 litro aspirado, o New City tem um novo motor 16V DI DOHC i-VTEC, ou seja, com injeção direta de combustível e dois comandos de válvulas no cabeçote – um para as oito válvulas de escape e outro para as oito de admissão. De acordo com o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), o New City sedã tem consumo na cidade de 9,2/13,1 km/l (etanol/gasolina) e, na estrada, de 10,5/15,2 km/l – respectivamente. Na avaliação, o consumo ficou próximo aos 10 por litro no ciclo cidade/estrada.
.

O câmbio CVT evoluiu para melhor com simulação de sete marchas e conta até com o por meio de paddle shifts no volante. Agora conta com o Step-shift e o EDDB (Early Down-shift During Braking), que garantem desempenhos diferentes conforme o tipo de condução. O primeiro tem uma pegada mais esportiva. O outro entra em campo em situações de descida. O resultado é mais conforto a bordo e maior eficiência nas diferentes condições.

Na segurança, alguns destaques colocam o New City numa posição superior. Ele dispõe de ACC – Controle de cruzeiro adaptativo, que auxilia o motorista a manter uma distância segura em relação ao veículo detectado à sua frente. O CMBS (sistema de frenagem para mitigação de colisão) aciona o freio ao detectar uma possível colisão frontal, com o objetivo de mitigar acidentes. Ele é capaz de detectar e identificar pedestres e veículos que estejam no mesmo sentido ou no oposto. Tem também sistema de assistência de permanência em faixa, para mitigação de evasão de pista e ajuste automático de farol, entre outros.