Início » AVALIAÇÃO – Jeep Renegade Moab, um 4×4 diesel que é o maior barato
Carro GWeb TV

AVALIAÇÃO – Jeep Renegade Moab, um 4×4 diesel que é o maior barato

Ernesto Zanon – Do Carro Express / Imagens e edição: Danilo Sanches

Desde que foi lançado no Brasil em 2014, o Jeep Renegade teve diversas versões com motorização flex ou diesel, que procuraram se encaixar no gosto e no bolso dos consumidores em busca de um SUV robusto, de boa performance na cidade e – principalmente – no off road. Neste ano, chegou ao mercado a versão Moab, equipado com motor diesel 2.0, com 170 cavalos de potência, com a marca de ser o “diesel 4×4” mais barato do Brasil, ao sair por volta de R$ 150 mil.

O Carro Express / GuarulhosWeb avaliou o modelo durante uma semana na cidade. Mas levou o Jeep para uma trilha não muito hard no final de semana. Porém, com obstáculos que somente veículos offroad de verdade superam. A nova versão conta com itens únicos no segmento: câmbio automático de 9 marchas, tração 4×4, seletor de terrenos com 4 modos e HDC (Hill Descent Control – controle de descida).

Oferece ainda central multimídia Uconnect 7″, ar-condicionado dual zone, sensor de estacionamento traseiro e faróis de neblina. Além disso, traz pneus de uso misto, ganchos em preto na dianteira e traseira (semelhantes aos da versão Trailhawk) e visual escurecido nas rodas de liga leve de 17” e na grade frontal.

Pelo tanto de equipamentos oferecidos, dá para perceber que ir para a trilha com o Renegade Moab não é nenhum sacrifício, já que o “fora de estrada” se torna uma extensão do asfalto. Na trilha da avaliação, superou sem grandes dificuldades obstáculos mais leves que simulam uma estrada de chão, aquelas usadas para se chegar em sítios ou fazendas. Ao se deparar com maiores inclinações, o 4×4 entrou em cena e passou como um trator. Em uma área com piso em lama, o escorregão é inevitável. Mas basta colocar o seletor no painel no ciclo correto, para o Jeep voltar ao trilho e seguir adiante.

De volta ao asfalto, sobra potência no motor 2.0. Os 170 cavalos falam alto na cidade e parecem ter uma força absurda numa estrada. É pisar e avançar forte. O câmbio automático de 9 velocidades é digno de aplausos, garantindo suavidade nas trocas e arranque rápido quando necessário. O motor diesel, geralmente barulhento, passa despercebido. O habitáculo parece à prova de ruídos ou vibrações. Resumindo: o Renegade Moab, apesar de não trazer todos equipamentos de conforto da versão Longitude, que custa cerca de R$ 10 mil a mais, dá conta do recado.

Para encerrar, vale frisar que o nome Moab faz referência ao deserto no estado norte-americano de Utah, onde acontece anualmente na época da Páscoa um evento criado por entusiastas de veículos off-road e que se tornou para a Jeep um autêntico laboratório ao ar livre para o desempenho fora de estrada.