Estadão

BCE diz que normalização monetária ocorrerá gradualmente, evitando choques

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel defendeu uma normalização da política monetária "gradual e dependente de indicadores", ao responder perguntas enviadas ao perfil do BCE no Twitter. Segundo ela, essa postura evitaria "choques desnecessários".

De acordo com a economista, é igualmente importante que o BCE minimize os riscos tanto de um aperto monetário prematuro quanto atrasado.

Segundo ela, o ambiente de juro real negativo na zona do euro se dá por conta da baixa inflação antes e durante o choque da pandemia de covid-19. Há, porém, riscos de que a alta inflação atual persista, em especial se o aumento do nível salarial ultrapassar o crescimento da produtividade, possibilidade monitorada de perto pelo BCE, segundo Schnabel.

A dirigente reiterou que o BC comum só vai subir a sua taxa básica de juro após concluir suas compras de ativos, uma vez que o segundo instrumento prejudicaria a efetividade do primeiro.

Schnabel ainda argumentou que as compras feitas durante a crise por meio do Programa Emergencial de Compras da Pandemia (PEPP) e do Programa de Compras de Ativos (APP) exercerão pressão de baixa sobre a inflação nos próximos anos.