Estadão

Biden promete mais pressão contra Rússia e diz que guerra pode durar longo tempo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quarta-feira, 6, que irá assinar uma ordem executiva que proibirá investimentos americanos na Rússia. Em discurso a líderes empresariais, o democrata afirmou que continuará aumentando os custos econômicos a Moscou por conta da guerra na Ucrânia.

"Vamos coordenar com aliados sanções contra sistema financeiro russo", indicou ainda, em medidas que deverão afetar mais bancos russos. Além disso, Biden disse que irá continuar providenciando equipamento e ajuda militar para a Ucrânia. "Guerra pode durar longo tempo, mas vamos ficar ao lado dos ucranianos", apontou o presidente. Segundo ele, a Rússia falhou em parte de seus objetivos na incursão, o que seria representado pelo fato de Kiev seguir resistindo.

O democrata expressou ainda apoio a sindicatos pelo país, indicando que eles propiciam a criação de empregos bem pagos. Segundo o presidente, funcionários ganham trabalhos e voz com as uniões. Levando em conta a recente criação de um sindicato em Nova York nesta semana, o primeiro da empresa, Biden afirmou: "Amazon, aí vamos nós".