Carro

Bruno Baptista lidera prova no Vellocitá, mas termina em quarto após pit stop

Mesmo com um 10º lugar na primeira corrida e um 4º na segunda, o que lhe garantiu subir da 8ª para a 5ª posição do certame, Bruno Baptista não saiu tão satisfeito do autódromo Velocitta, em Mogi-Guaçu, no interior de São Paulo, onde neste domingo (15/05), foi disputada a 4ª etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car Pro Series. Completando 10 anos de automobilismo justamente com o 10º ano de atividades do próprio circuito, o jovem piloto queria, pelo menos, subir ao pódio da segunda prova, já que saiu na “pole-position”, pelo sistema de largada invertida dos 10 primeiros colocados da primeira prova, vencida por Ricardo Zonta, com Rubens Barrichello em 2º e Felipe Lapenna em 3º.

Conforme havia adiantado após o treino oficial de classificação de sábado, quando ficou com o 12º lugar do grid, Bruno utilizou a estratégia certeira de tentar terminar entre os 10 primeiros colocados na primeira prova, chegando até a ficar em 8º lugar ao ultrapassar fortes concorrentes. Porém, quando fez a parada obrigatória de boxes, caiu para o 10º lugar e manteve muito bem a posição até a bandeirada final. Na segunda corrida, na 1ª posição do grid, largou na frente e, mesmo com os constantes ataques de Diego Nunes nas voltas iniciais, manteve a liderança com certa folga até a parada de box. Porém, quando retornou para a pista, caiu para o 4º lugar, atrás do argentino Mattias Rossi, o vencedor, Ricardo Maurício, o 2º e Barrichello, o 3º.

“Quando saí dos boxes, nos últimos 10 minutos da prova, não acreditei que tinha caído para o 4º lugar. Tentei chegar no carro do Barrichello nas duas últimas voltas, mas não deu. Foi uma pena porque um pódio ia cair muito bem pelo que consegui realizar nas duas disputas. Mas também não posso reclamar porque, em termos de campeonato, continuo com boas possibilidades de lutar pelas cinco primeiras posições do campeonato, que é o meu objetivo principal desta temporada”, explicou Bruno Baptista, que tem apoio das empresas XP Private, Cobra Automotiva, Loctite, Teroson, NGK e VOLT.

Resultado final da Corrida 1 (dez primeiros):

1º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla), 20 voltas
2º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 3s356
3º – Felipe Lapenna (Hot Car Competições/Chevrolet Cruze), a 4s116
4º – Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze), a 5s519
5º – Guilherme Salas (KTF Racing/Chevrolet Cruze), a 7s243
6º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 8s855
7º – Nelson Piquet Jr. (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), a 9s835
8º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 11s074
9º – Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), a 11s471
10º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 11s789

Resultado final da Corrida 2 (dez primeiros):

1º – Matías Rossi (A.Mattheis-Vogel/Toyota Corolla), 18 voltas
2º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 0s418
3º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla), a 1s018
4º – Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla), a 1s766
5º – Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla), a 2s363
6º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze), a 3s639
7º – Gaetano Di Mauro (KTF Sports/Chevrolet Cruze), a 4s356
8º – Sergio Jimenez (Scuderia Chiarelli/Toyota Corolla), a 7s364
9º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze), a 8s150
10º – Nelson Piquet Jr. (Motul TMG Racing/Toyota Corolla), a 9s082

Classificação do campeonato depois de quatro etapas (dez primeiros):

1º – Gabriel Casagrande, 127 pontos
2º – Daniel Serra, 126
3º – Rubens Barrichello, 100
4º – Ricardo Maurício, 94
5º – Bruno Baptista, 83
6º – Gaetano Di Mauro, 81
7º – Thiago Camilo, 78
8º – Ricardo Zonta, 67
9º – Guilherme Salas, 65
10º – Cesar Ramos, 64