Início » Em estreia, Luciano Huck muda tom do Domingão e exalta Faustão
Estadão

Em estreia, Luciano Huck muda tom do Domingão e exalta Faustão

Luciano Huck fez sua estreia à frente do Domingão, programa que foi comandado por Faustão na Globo durante 32 anos, neste domingo, 5. O programa começou mais tarde, às 18h40 em vez das 18h05, horário previsto inicialmente, por conta da suspensão do jogo de futebol entre as seleções de Brasil e Argentina. Além de brincar com a situação, Huck falou sobre o atual momento do Brasil e fez elogios ao antigo comandante da atração.

"Falar em Domingão, não dá para não pensar em Fausto Silva. Por 32 anos ocupou esse horário. De quem sou muito fã, de quem sou muito amigo. O Faustão deu uma enorme contribuição ao domingo do brasileiro, das brasileiras, cativando pessoas de uma forma inteligente, com muito bom humor, sendo bastante generoso com os artistas como um todo. Queria deixar aqui registrado o meu abraço, meu caminho, minha admiração e desejo de muita saúde, antes de tudo, meus votos de muito sucesso no seu novo ciclo. Sou especialmente grato ao Faustão", homenageou o apresentador no programa inaugural.

Logo nos primeiros momentos, ressaltou a presença de plateia e a mudança de última hora na grade de programação da Globo, por conta da suspensão do jogo da seleção: "Como é bom tê-los de volta no estúdio, muito obrigado. E a você em casa… Rapaz… É com emoção, né? Eu achei que ia ver um jogaço de bola, Brasil e Argentina, duelo de gigantes, quase que entrei no palco de cueca, hoje, achei que ia ter que entrar antes. Queria agradecer ao Galvão, que mensagem carinhosa (ao fim da transmissão, o locutor desejou boa sorte a Luciano), generosa, muito obrigado, meu querido amigo, mesmo. Bom, o duelo de gigantes não foi Brasil e Argentina, foi um monte de robô saindo do mar, brigando, mas estamos aí, deu tudo certo! Senhoras e senhores, o Domingão com Huck, com você e com todo mundo está no ar!".

Na sequência, foi exibido um vídeo em que Luciano Huck aparece andando em uma estrada próxima à cidade de Pocinhos, na Paraíba. O apresentador, estreante aos domingos, foi "pedir a bênção" de Seu Domingos, um porteiro aposentado nascido em um domingo, devoto de São Domingo e que carrega o dia da semana no nome. Uma breve retrospectiva com momentos do Caldeirão foi exibida, antes que fosse exibido um discurso de Huck sobre a sociedade brasileira e a pandemia de covid-19.

"O que nos trouxe até o domingo foi a estrada de 21 anos do Caldeirão aos sábados. Uma estrada que me ensinou que a maior potência da TV aberta está em poder emocionar, divertir e, principalmente, inspirar as pessoas. Eu entendi que o meu papel nesse espaço é através de histórias inspiradoras, bons exemplos, do exercício do diálogo e da empatia, ajudar a construir um futuro mais humano, justo e esperançoso. E disso, a gente está precisando mais do que nunca."

"Não tem sido fácil ser brasileiro ultimamente. Muitos de nós perdemos amigos, familiares e amores para a covid-19. Muitos estão sem emprego, e outros tantos não têm nem o que comer. A gente se olha no espelho como nação e não vê imagem bonita. Quase que não se reconhece mais, mas o Brasil é um País extraordinário, com um povo batalhador, generoso e solidário. E com uma enorme capacidade de recomeçar, de mudar o destino".