Cidades

Empresas que comercializarem cargas roubadas serão punidas, informa ACE

As empresas de São Paulo que comercializarem produtos oriundos de furtos ou roubos de cargas terão a Inscrição Estadual (IE) cassada e pagarão multa. As penalidades estão previstas na Lei 15.315/2014 sancionada pelo governador Geraldo Alckmin

A medida foi elogiada pelo presidente da Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos (ACE), Jorge Taiar. Para o dirigente, as empresas formalmente constituídas serão mais valorizadas.

“O Estado de São Paulo mais uma vez dá um passo importante no sentido de combater o furto e roubo de cargas, mas a Lei, sobretudo, mexe com o consciente dos empresários, que terão que refletir bastante antes de adquirir produtos de ações criminosas”, disse Taiar.

A Lei 15.315/2014 prevê a cassação, por cinco anos, da Inscrição Estadual no cadastro do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de empresas que possuírem produtos oriundos de cargas furtadas ou roubadas. A legislação prevê ainda o pagamento de multa que corresponde ao dobro do valor do produto roubado.

A legislação em vigor no Estado de São Paulo é inspirada em medidas semelhantes adotadas em outros países, como a Argentina, que viu diminuir drasticamente o roubo de cargas, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e Região (Setcesp),

Dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e do portal Transporta Brasil, informa que, somente em 2013, foram registrados 14,4 mil casos de roubos de cargas no país, sendo que metade ocorreu no Estado de São Paulo.

 

Comentar

Clique aqui para comentar