Estadão

Europeus expulsam dezenas de diplomatas da Rússia para combater espionagem

Em uma aparente ação coordenada para combater a espionagem da Rússia, pelo menos quatro aliados da Europa expulsaram no total dezenas de diplomatas russos, nesta terça-feira, 29. As expulsões ocorrem em momento ruim para as relações entre os países e a Rússia, após a invasão de Moscou pela Ucrânia.

A Holanda informou que estava expulsando 17 russos descritos como agentes de inteligência mascarados de diplomatas. A Bélgica anunciou a expulsão de 21 russos, e a República Checa, de um diplomata. A Irlanda afirmou que quatro funcionários russos devem deixar o país, por atividades que não estavam "de acordo com os padrões internacionais do comportamento diplomático".

Na semana passada, a Polônia expulsou 45 russos identificados pelo governo como agentes de inteligência, usando seu status diplomático como fachada para operar no país. A Holanda disse que tomou sua decisão em consulta com outras nações, citando expulsões similares de EUA, Polônia, Bulgária, Eslováquia, Estônia, Letônia, Lituânia e Montenegro.

A Holanda disse que espera retaliação de Moscou. Hoje, a Rússia expulsou um total de dez diplomatas de Estônia, Letônia e Lituânia, em retaliação contra expulsões de seu pessoal.