Estadão

Fausto Jr. diz que Aziz o ameaçou de prisão; Braga também bate-boca com depoente

O deputado estadual do Amazonas Fausto Junior (MDB) disse ter sido ameaçado de prisão pelo presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, Omar Aziz (PSD-AM). Durante depoimento no colegiado nesta terça-feira, 29. Fausto Junior afirmou que tentou propor o indiciamento de Aziz, ex-governador do Amazonas, na CPI da Assembleia Legislativa que investigou a atuação da administração estadual na saúde.

De acordo com o parlamentar estadual, a CPI estadual identificou indícios de corrupção em pagamentos indenizatórios de gestões anteriores e da administração atual, comandada por Wilson Lima (PSC). Os deputados, porém, não indiciaram Lima e nenhum ex-governador do Amazonas. Omar Aziz reagiu à afirmação dizendo que só o registro de pagamento, feito sem licitações para situações urgentes, não indica nenhuma irregularidade. Para o presidente da CPI, Fausto Junior agiu de má-fé.

O bate-boca com o deputado na CPI foi protagonizado pelos senadores Omar Aziz e Eduardo Braga (MDB-AM), ex-governadores do Amazonas e apontados como pré-candidatos ao Senado e ao governo estadual no ano que vem, respectivamente. "A gente vai chegar lá no final e vocês vão ver quem é quem aqui", disse Omar Aziz, fora do microfone, durante o depoimento. "Eu falo do seu governo e o senhor me ameaça de prisão, senador?", questionou Fausto Junior. O presidente da CPI respondeu que não estava ameaçando o deputado estadual, mas que ele não deveria fazer acusações só com o registro de pagamentos.