Estadão

FBCF fica estável em outubro ante setembro, com ajuste sazonal, afirma Ipea

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) – medida dos investimentos em máquinas, equipamentos, construção civil e pesquisa – ficou estável (0,0%) em outubro, frente a setembro, com ajuste sazonal, segundo indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta quinta-feira.
A estabilidade ocorreu após dois meses consecutivos de queda dos investimentos, que recuaram 1,5% em agosto e 0,9% em setembro, sempre na comparação ao mês imediatamente anterior. O indicador busca antecipar os investimentos medidos no Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Quando comparado a outubro de 2020, o Ipea identificou aumento de 10,6% dos investimentos. O indicador acumula agora alta de 21,3% no ano e avanço de 21,5% nos últimos 12 meses.

De setembro para outubro, o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) – produção nacional destinada ao mercado interno, acrescida de importações – recuou 1%, após leve alta de 0,2% no mês anterior. A abertura do Came mostra que a produção nacional recuou 0,6% em outubro, enquanto as importações tiveram baixa de 2,5%.

Uma boa notícia foi a alta do indicador de construção civil, que avançou 0,5% em outubro, frente a setembro, na série dessazonalizada. O resultado recupera uma parcela, ainda que pequena, das perdas registradas em setembro, quando o indicador recuou 1,7%. O segmento avança 16,5% no acumulado deste ano e 15,1% nos últimos 12 meses.

O terceiro componente da FBCF, classificado como "outros ativos" (propriedade intelectual, lavouras permanentes, gado de reprodução) teve alta de 0,9% em outubro.