Estadão

Fed altera avaliação de inflação para fatores que se espera que sejam transitórios

O Federal Reserve (Fed) alterou sua avaliação sobre a inflação e, agora, diz que a elevação dos preços reflete, em grande parte, fatores "que se espera que sejam transitórios". A afirmação, divulgada após a mais recente reunião de decisão monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) diverge da anterior, quando os dirigentes afirmavam que as pressões inflacionárias refletiam "em grande parte fatores transitórios".

Os desequilíbrios de oferta e demanda relacionados à pandemia e à reabertura da economia contribuíram para aumentos consideráveis nos preços de alguns setores, avalia o Comitê. Ainda assim, os setores que mais haviam sido impactados pela pandemia se recuperaram nos meses mais recentes, porém o aumento de casos da covid-19 durante o verão desacelerou a recuperação, diz o Fomc.

O Comitê espera alcançar o máximo emprego e inflação a 2% no longo prazo. O Fomc diz que irá mirar uma inflação moderadamente acima de 2% por algum tempo, de modo que a média da inflação seja de 2% ao longo do tempo e as expectativas de inflação de longo prazo permaneçam bem ancoradas em 2%.

O progresso na vacinação contra a covid-19 e o melhora de gargalos nas cadeias de suprimentos devem reduzir a inflação, assim como apoiar o crescimento do país e o emprego, diz o Fomc.