Estadão

Governo de SP diz que motociata de Bolsonaro custará R$ 1 mi aos cofres públicos

O reforço de policiamento por conta da motociata do presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira custará R$ 1 milhão aos cofres públicos, informou a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Governo de São Paulo, em nota. Um efetivo de mais 1.900 policiais militares será empregado na operação, conforme o órgão, para "proteger as pessoas, preservar patrimônios e garantir o direito de ir e vir, bem como o de livre participação no ato e a fluidez no trânsito".

O patrulhamento já foi intensificado desde as primeiras horas do dia em todas as áreas, segundo a Secretaria da Segurança Pública, e teve início nas imediações do local de concentração, na Avenida Olavo Fontoura, na zona norte da capital. O policiamento também será reforçado no local de dispersão, em Americana, no interior, de acordo com o órgão.

Bolsonaro participa do evento "Acelera com Cristo" ao lado de outras autoridades, como o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), pré-candidato ao governo de São Paulo. Ontem, o presidente da República disse que a motociata organizada por apoiadores, em São Paulo, servirá para dar um "alerta" sobre a liberdade e a democracia no País.

Por conta do evento, a Rodovia dos Bandeirantes, uma das principais vias que liga São Paulo com o interior do Estado, terá a pista sentido interior interditada nesta sexta-feira, 15, feriado da Sexta-feira Santa. O bloqueio teve início às 8h, a partir do km 13, junto à Marginal Tietê, e vai até o km 134, no entroncamento com a Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), em Santa Bárbara dOeste, na região de Campinas. A Bandeirantes deve permanecer interditada até as 15h desta sexta-feira.