Início » Guti solicita apoio das Forças Armadas para proteger vacinas contra Covid-19 armazenas em Guarulhos
Cidades

Guti solicita apoio das Forças Armadas para proteger vacinas contra Covid-19 armazenas em Guarulhos

O Centro de Distribuição Logístico do Ministério da Saúde fica próximo ao aeroporto de Guarulhos, de onde devem sair as vacinas para todo o Brasil

Em entrevista à CNN, o prefeito de Guarulhos, Guti, disse que pediu a presença das Forças Armadas em Guarulhos para garantir a segurança das vacinas contra a Covid-19, que ficarão na cidade, um um centro de logística próximo ao Aeroporto Internacional. “A gente solicitou em reunião o apoio do governo federal pra mobilizar as Forças Armadas pra dar apoio total à segurança na região do Aeroporto e nesse centro de logística onde tudo vai ficar armazenado”, disse. 

A pré-condição pra que as vacinas sejam encaminhadas para Guarulhos é a oficialização da compra das doses para uso emergencial. Serão 6 milhões de doses da coronavac e outros 2 milhões da vacina de Oxford. A Anvisa analisa os pedidos da Fiocruz e do Butantan neste domingo (17/1). 

O Centro de Distribuição Logístico do Ministério da Saúde fica atrás do aeroporto de Guarulhos. É lá também que devem ficar armazenadas tanto as doses da vacina de Oxford, quando forem liberadas pela Índia, onde estão sendo produzidas, quanto as do Butantan, a Coronavac. O Instituto está pronto pra encaminhar para lá as 6 milhões de doses da vacina, que já estão armazenadas. 

O galpão do Ministério da Saúde tem mais de 35 mil metros quadrados e é equipado com depósitos climatizados e câmaras frias. Essa é uma das exigências das duas vacinas, que precisam ficar de 2°C a 8°C. Em visita ao local, o ministro Eduardo Pazuello confirmou que o centro seria destino das vacinas brasileiras — o que está no horizonte tanto do Butantan quanto da Fiocruz.