Início » Maior do país, Aeroporto de Guarulhos lidera em atrasos e cancelamentos de voos
Cidades

Maior do país, Aeroporto de Guarulhos lidera em atrasos e cancelamentos de voos

Um estudo da AirHelp, líder mundial em direitos de passageiros de companhias aéreas, aponta o aeroporto de Guarulhos como líder em atrasos e cancelamentos no Brasil. Somente no primeiro semestre de 2021, 2.650 viagens sofreram alterações e reagendamentos.

O número representa 8% dos 32.800 voos registrados no aeroporto neste período, o que afetou um em cada 11 dos 3,3 milhões de passageiros que utilizaram os serviços. No total, 278.700 passageiros sofreram com atrasos e cancelamentos no maior aeroporto do país e 28.300 teriam direito a indenização pelas ocorrências, segundo a AirHelp.

O aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas, foi o segundo colocado em atrasos e cancelamentos. Um em cada nove dos 19.900 voos programados no aeroporto sofreram com atrasos e cancelamentos, o que afetou 110.900 passageiros, o que equivale a 1 em cada oito usuários no período analisado. Dos passageiros que passaram por Viracopos no primeiro semestre, 10.300 teriam direito à indenização por atrasos e cancelamentos.

O terceiro colocado foi o aeroporto internacional do Recife, que registrou 1 atraso ou cancelamento a cada nove partidas programadas no primeiro semestre, o que afetou um em cada nove de 1.000.700 passageiros atendidos no período. 8240 passageiros que passaram pelo aeroporto são elegíveis a indenização por atrasos e cancelamentos em suas partidas.
Guarulhos também aparece na 1ª posição entre as rotas mais afetadas no estudo. A viagem que liga o aeroporto ao Recife registrou 21.300 passageiros afetados por atrasos e cancelamentos.

Compensação aos passageiros

De acordo com o levantamento da AirHelp, 170.300 passageiros seriam elegíveis para pleitear junto às companhias aéreas compensação por atrasos e cancelamentos ocorridos nos aeroportos brasileiros no primeiro semestre deste ano.

Para reivindicar uma indenização, os passageiros devem estar cientes de certas condições. A primeira é verificar se o atraso ou cancelamento realmente causou sofrimento, estresse ou prejuízo ao usuário. Eventos como a perda de uma consulta médica importante, o cancelamento de um contrato, uma demissão, a ausência em um evento de grande significado emocional, são situações que podem dar origem a um pedido de compensação perante a companhia aérea. Se o passageiro vivenciou os chamados “danos morais” e puder comprová-los, os passageiros têm boas chances de obter uma indenização financeira de até R﹩ 5.000,00 por indivíduo.

Os passageiros têm maiores chances de obter compensação financeira se a companhia aérea for diretamente responsável pela interrupção do voo, devido a problemas técnicos ou por falta de tripulantes, por exemplo. A interrupção do serviço devido a condições meteorológicas extremas pode ser usada como justificativa e aceita pelos tribunais, por estar fora do controle da companhia aérea. Porém, nessa situação, os passageiros ainda têm direito a atendimento e informação.