Estadão

Morre Douglas Trumbull, responsável pelos efeitos especiais de Blade Runner

Morreu na última segunda-feira, 7, Douglas Trumbull, aos 79 anos, pioneiro na arte dos efeitos visuais, responsável por imagens futuristas e do espaço em filmes com Blade Runner – O Caçador de Androides, pelo qual foi indicado ao Oscar de efeitos, além de 2001: Uma Odisseia no Espaço e Contatos Imediatos de Terceiro Grau. A morte de Trumbull foi confirmada por sua esposa, Julia Trumbull, e foi causada por um mesotelioma, câncer que atinge o mesotélio, membrana que cobre e reveste o interior das paredes torácica e abdominal.

Amigos e fãs de Trumbull usaram as redes sociais para se despedir do mestre. O documentarista Charles de Lauzirika lamentou a perda de Trumbull. "Foi uma grande honra tê-lo como consultor em Blade Runner: The Final Cut e aprender muito com suas ideias visionárias", escreveu no Twitter.

O diretor Edgar Wright, de Scott Pilgrim Contra o Mundo, também escreveu no Twitter que Trumbull dirigiu seu filme favorito de infância, a ficção científica Corrida Silenciosa.

Trumbull nasceu em Los Angeles, em 1942, seu pai era supervisor de efeitos especiais e trabalhou no clássico musical O Mágico de Oz. Foi convidado por Stanley Kubrick aos 23 anos para trabalhar nos efeitos visuais de 2001: Uma Odisseia no Espaço. Trumbull atuou também como diretor nos filmes de ficção científica Corrida Silenciosa, distopia em que a vida vegetal está se extinguindo da Terra, e Projeto Brainstorm, em que um cientista cria um aparelho capaz de ler a mente das pessoas e transcrevê-los em vídeo. Este foi o último filme de Natalie Wood, que morreu afogada durante uma pausa na produção.

Em 2012, ele recebeu o Prêmio Gordon E. Sawyer da Academia, um Oscar honorário por suas contribuições para a indústria do cinema. (Com informações da Associated Press)