Política

MP promove caça aos fantasmas na Câmara Municipal de Guarulhos

A Câmara Municipal recebeu na tarde desta terça-feira, 28, durante a realização da Sessão Plenária, uma visita inusitada. Representantes do Ministério Público Estadual (MPE) estiveram na sede do Poder Legislativo para promover inspeção de contingente de funcionários nos 34 gabinetes.
 
O MPE foi à Câmara checar a presença de funcionários considerados "fantasmas" nos gabinetes dos parlamentares. No ano de 2010, o Poder Judiciário já havia determinado a exoneração de 133 colaboradores por acreditar que seriam dispensadas as respectivas contratações sem que houvesse a descrição fiel de suas atribuições. Ou seja, as funções exercidas não eram compatíveis com as descritas.
 
O presidente da Câmara Municipal, Professor Jesus (PDT), afirmou que os funcionários desta Legislatura, que estão sob sua responsabilidade, cumprem as funções conforme regime de contratação. Mas revelou ter dificuldades para controlar o fluxo de presença dos colaboradores, além de negar a presença dos "fantasmas" na Casa. O GuarulhosWeb apurou que há suspeitas de que ele mesmo tenha funcionários na assessoria da Presidência que não compareçam ao trabalho, alguns herdados da gestão do ex-presidente Eduardo Soltur (PSD).  
 
"O meu assessor (parlamentar) veio me informar e não estava sabendo (sobre a visita de representantes do MPE). Os vereadores estão presentes e hoje os trabalhos podem ser fora ou presencial, e você não consegue medir isso. Eu mesmo sou uma pessoa que posso estar aqui ou fora. A gente não consegue monitorar isso", justificou Jesus à possível ausência de funcionários remunerados e sem atividade na Câmara.
 
A reportagem do GuarulhosWeb visitou os andares em que estão instalados os gabinetes dos 34 vereadores e constatou que muitos estavam com suas portas fechadas, situação diferente dos demais dias. No entanto, não houve nenhum tipo de pronunciamento por parte do Ministério Público Estadual sobre a ação realizada, que tem como responsável o promotor Nadim Mazloum.
 
"Não tem (funcionário fantasma). Haja visto que quando entrei aqui, nós tínhamos 106 funcionários cedidos (pela Prefeitura) e hoje conseguimos deixar na faixa de 30 a 34. Estamos tentando regulamentar e conversando com o Nadim para que possa realmente regularizar. Acho correto e temos que trabalhar, e o que puder fazer para melhorar estamos à disposição", encerrou Jesus.