Estadão

Países comemoram chegada de 2022 com queima de fogos e shows de luzes

Enquanto os brasileiros fazem os últimos preparativos para o réveillon, já é 2022 em alguns países da Oceania e da Ásia. O novo ano foi recebido com queima de fogos na Austrália e em ilhas do Pacífico, enquanto a Nova Zelândia optou por um show de luzes em Auckland. Regiões mais orientais da Rússia e países como Samoa, Fiji e Ilhas Salomão também já comemoraram a virada do ano.

A Nova Zelândia substituiu a tradicional queima de fogos de artifício em Auckland por uma exibição de luzes projetada em pontos de referência, incluindo a Sky Tower e a Harbour Bridge, iniciada à meia-noite (08h em Brasília).

Em Sydney, maior cidade da Austrália, milhares de fogos de artifício iluminaram o céu sobre a Harbour Bridge e a Opera House na virada do ano (às 10h em Brasília). Apesar de voltar a ter público, após o fechamento provocado pela pandemia em 2020, o número de pessoas que acompanharam foi menor do que nos anos pré-pandemia, quando cerca de 1 milhão de pessoas costumavam se reunir na cidade.

Países da Ásia e da região do Pacífico são os primeiros a comemorar cada novo ano por causa da linha de data internacional. Ilhas do Pacífico como Samoa, Ilhas Marshall, Fiji e outras também receberam o novo ano com queima de fogos e celebrações.

Em muitos lugares, as comemorações de réveillon foram canceladas pelo segundo ano consecutivo devido ao surto de covid-19 impulsionado pela variante Ômicron.

Na China, o governo de Xangai cancelou eventos públicos, incluindo um show de luzes anual ao longo do rio Huangpu, no centro da cidade, que geralmente atrai centenas de milhares de espectadores. Não havia planos para festividades públicas em Pequim, onde templos populares foram fechados ou tiveram acesso limitado desde meados de dezembro. O governo pediu às pessoas que evitem deixar a capital chinesa, se possível, e exige exames para viajantes que chegam de áreas infectadas.

Na capital da Coreia do Sul, Seul, a cerimônia anual de toque dos sinos no ano-novo foi cancelada pelo segundo ano consecutivo devido a um aumento no número de casos de covid. As autoridades disseram que um vídeo pré-gravado da cerimônia de toque dos sinos deste ano seria transmitido online e na televisão.

O Vietnã também cancelou shows de fogos de artifício e celebrações. Em Hanói, as autoridades fecharam as ruas centrais, enquanto na cidade de Ho Chi Minh, o público foi proibido de assistir a apresentações ao vivo de contagem regressiva, que deveriam ser exibidas nas redes sociais.

Apesar do risco da pandemia, alguns países asiáticos evitaram impor novas restrições. Em Hong Kong, por exemplo, cerca de 3 mil pessoas devem assistir a um show com atrações locais, incluindo a boy band Mirror. O show será o primeiro grande evento de réveillon realizado no país desde 2018, depois dos cancelados em 2019, devido a conflitos políticos, e em 2020 por causa da pandemia. (Com informações da AP)