Estadão

Paulo André treina na casa do BBB para não perder o Mundial de Atletismo

Participantes do reality show Big Brother Brasil, da Rede Globo, já estranham os treinos físicos puxados que o corredor Paulo André Camilo realiza diariamente mesmo confinado na casa. Principal nome do atletismo brasileiro nas provas de velocidade nos últimos anos, o atleta de 23 anos, que integra o grupo "Camarote", tenta conciliar a participação na competição, que pode durar até três meses, e a temporada de atletismo. É o primeiro atleta olímpico a participar de uma edição do BBB.

Carlos Camilo, ex-corredor, treinador e pai de Paulo André, preparou um treino para o atleta pensando em vários períodos de permanência dentro de casa, um, dois ou até três meses. A ideia é que Paulo André não perca o condicionamento físico. É difícil, mas o treinador garante que dá.

"Ele não vai sair cru de lá. Ele treina força (musculação). Não existe velocidade sem força e potência. Quando ele sair, a gente treina velocidade, mas ele é veloz por natureza", disse o pai, velocista que foi convocado para as Olimpíadas de Los Angeles-1984, mas foi cortado por lesão. "Não quero que ele saia, quero que ele fique. É curto? É. Também vai depender da minha capacidade de técnico para ajustar tudo isso. Depende de mim também", avalia.

O primeiro objetivo da temporada é o Troféu Brasil de Atletismo, a principal competição do calendário nacional. O torneio será realizado de 23 a 26 de junho, ainda em cidade a ser definida. É o último prazo para a obtenção de índice e pontos. Se ele for bem, seu projeto BBB deu certo. O segundo passo é o Mundial de Atletismo de Oregon, nos Estados Unidos, em julho. "Quando ele sair, a gente coloca ele numa bolha, um lugar reservado só para treinos. Não vai poder perder um dia, seja chuva, sol ou até neve", planeja.

Cleberson Lopes Yamada, especialista em atletismo e técnico nos Jogos do Rio 2016, acha o projeto possível, mas afirma que tudo depende do tempo de permanência na casa. "Se ele ficar até quatro semanas, não muda muito, pois ele não está parado e é um atleta extremamente rápido e regular", opina. "Se ele ficar mais de seis semanas, começa a comprometer, mas ainda acredito que ele vá ao Mundial. Ele tem pontuação muito boa e sabe que pode correr bem ainda no Troféu Brasil".

Com a marca de 10s02 na prova dos 100m, a mais nobre do atletismo, Paulo André é o terceiro homem mais rápido do Brasil. De acordo com a Confederação Brasileira de Atletismo, ele fica atrás apenas de Robson Caetano (10s) e Erik Felipe (10s01).

SURPRESA – A entrada no programa de entretenimento pegou o mundo do atletismo de surpresa. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) afirma que não foi avisado dos planos do atleta antes que ele entrasse na casa. Por outro lado, fontes ouvidas pelo <b>Estadão</b> ponderam que não seria necessária uma comunicação formal, pois não há acordo nesse sentido. A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) também só ficou sabendo depois da entrada oficial na casa.

"Este projeto é, até certo ponto, ousado. Ousado na medida em que coloca o Paulo André em um desafio fora das pistas de atletismo, tendo o máximo de cuidado para não comprometer a continuidade do outro projeto, a participação nas competições oficiais de atletismo", afirma Basílio de Moraes, empresário do corredor, ex-velocista e que esteve nos Jogos Olímpicos de 2004.

O pai reconhece que ficou assustado quando soube do convite. "No começo, eu fiquei meio assim, coisa de momento, mas não foi nada grave. Agora estou com ele, como pai e como treinador. A gente sentou com a família e conversou. Se errar, errou todo mundo. Se acertar, acertou todo mundo. Mas não vai errado, não", afirma. "É o plano dele, se não fosse ficaria frustrado e ficar com raiva pelo resto da vida. Não só ele, mas a maioria de estar lá", justifica o pai.

Basílio afirma que a entrada na casa significa implementar projetos para a carreira de Paulo André e também ampliar a visibilidade do atleta, da modalidade e até da cidade de Vila Velha (ES), onde treina o semifinalista olímpico nos 100 m nos Jogos de Tóquio.

Os ganhos em notoriedade já são notados. Levantamento da Federação Paulista de Atletismo (FPA) mostra que ele é o terceiro maior atleta em número de seguidores no Instagram. O atleta de 23 anos só fica atrás de Usain Bolt, que já encerrou a carreira e possui 11 milhões de seguidores, e do ídolo indiano Neeraj Chopra, atleta do lançamento de dardo com mais de 5 milhões. Antes de ser confirmado no programa, ele tinha apenas 78 mil seguidores, agora Paulo André chegou a 2,3 milhões de seguidores.