Início » Plano SP pode restringir horário do comércio, fechar restaurantes e academias em Guarulhos
Cidades

Plano SP pode restringir horário do comércio, fechar restaurantes e academias em Guarulhos

Governo do Estado deve rebaixar os municípios da região metropolitana à fase laranja ou até mesmo à vermelha do Plano São Paulo

 

 

O rápido aumento nos casos de internações por Covid-19 neste início do ano em muitas cidades paulistas fez com que o Governo do Estado adiasse para esta sexta-feira o anúncio sobre o faseamento do Plano São Paulo. Há mais de quatro meses, Guarulhos está na fase amarela, que garante regras mais flexíveis para a abertura de estabelecimentos comerciais. Há grandes chances da cidade, assim como os demais municípios da Grande São Paulo como outras regiões retrocederem para as fases laranja ou vermelha.  

Guarulhos, muito provavelmente, deverá voltar à fase laranja, o que iria – segundo as regras vigentes, que até podem mudar um pouco neste momento – implicar no fechamento de bares e restaurantes para atendimento no salão e limitação no funcionamento do horário do comércio não essencial, que pode voltar a apenas 6 ou 4 horas diárias. A decisão será anunciada por volta do meio dia pelo Governo do Estado.  

Desta vez, diferentemente de outras oportunidades quando Guarulhos tentou não seguir as determinações impostas pelo governador João Dória, o município poderá sofrer sanções na liberação das vacinas contra a doença. O mandatário do Governo de SP anunciou nesta semana que os municípios que se rebelarem e não seguirem as determinações à risca perderão a prioridade no recebimento da Coronavac, vacina chinesa distribuída pelo Palácio dos Bandeirantes, cuja início da aplicação está marcada para o próximo dia 25.  

Veja as regras estabelecidas na fase laranja do Plano São Paulo 

  • Funcionamento de bares e restaurantes não é permitido; 
  • Comércios e shoppings podem funcionar, mas com ocupação limitada a 20% da capacidade do local e horário reduzido de 4 horas seguidas em todos os dias da semana ou 6 horas seguidas em 4 dias da semana, desde que suspenso o atendimento presencial nos demais 3 dias; 
  • Praças de alimentação não podem funcionar; 
  • Salões de beleza e barbearias não podem funcionar; academias também não; 
  • Eventos e qualquer atividades com aglomeração são suspensos.