Espaço Jurídico

Pré-candidato à presidência da OAB Guarulhos, Alexandre Parra promete oxigenar entidade

O fundamento da campanha de Alexandre Parra – pré-candidato à presidência da 57ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, em Guarulhos – está no objetivo de tornar a OAB mais afiliativa para os advogados e advogadas de Guarulhos, com papel propositivo, estimulando a interação e o engajamento da classe nos rumos da Subseção, na relação da advocacia com o poder público e nas questões jurídicas de relevância da cidade.

O plano de gestão do pré-candidato tem especial atenção à promoção e inclusão, especialmente, dos quadros mais jovens, das mulheres, dos negros e dos portadores de necessidades especiais. “O mandato não dispensará em ouvir e agir de acordo com os anseios da sociedade e naquilo que é papel legítimo, constitucional e inescapável da OAB”, explica Parra, advogado especialista em Direito e Processo Tributário.

“Estamos preparando uma mudança importante e necessária para que a entidade volte a se aproximar de sua razão de ser: acolher e promover o orgulho dos advogados e advogadas guarulhenses perante a sociedade. Vamos oxigenar o comando da OAB Guarulhos. Será bom para a OAB, para as pessoas que dela fazem e farão parte e para a cidade”, declara.

Alexandre Parra tem 12 anos de carreira, sendo 12 deles à frente do escritório Rojas & Siqueira, e ocupa, atualmente, a função de presidente da 18ª Turma do Tribunal de Ética e Disciplina – região do Alto Tietê. Agora, com um grupo qualificado que reúne importantes lideranças da sociedade jurídica e que vê em seu nome a melhor alternativa para uma gestão inovadora na altura dos anseios da advocacia guarulhense, ele se lança pela primeira vez à disputa do pleito para presidir a entidade.

“Acreditamos em uma OAB que consiga acompanhar a evolução dos tempos, com mais iniciativas no ambiente digital, com atuação firme e transparente frente às questões de maior impacto para os advogados e advogadas da nossa cidade, com atitudes mais firmes, principalmente, nas violações repetidas contra a nossa classe. É inadmissível conviver silenciosamente com as desautorizações do exercício da advocacia. Além disso, é preciso empregar de maneira mais inteligente os recursos da nossa entidade”, defende o pré-candidato.

 

Modernização da Subseção

O suporte para os colegas em início de carreira é primordial, segundo Alexandre Parra. No plano de gestão de seu grupo estão previstas parcerias com universidades para aproximar os alunos desde o primeiro ano, com intuito de familiarizá-los com o mercado de trabalho e aproximá-los da Ordem; a utilização de espaço reservado dentro da OAB para “coworking” com estrutura  adequada e ambiente privativo para atendimento de clientes; mentorias específicas voltadas aos recém ingressos na advocacia, promovendo integração e facilitando o começo da atuação profissional; palestras e consultorias de entidades diversas, como a Associação das Empresas Contábeis de Guarulhos (AECG), com vistas, por exemplo, à formalização de sociedades de advocacia e os cuidados da rotina fiscal do escritório; outro exemplo, está ligado ao Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Regional Guarulhos – com fim de explorar a sinergia entre as entidades e o intercâmbio das técnicas de empreendedorismo exigidas por ambos os segmentos.

“O advogado se forma e seu objetivo é ser bem-sucedido profissionalmente. Mas o que temos visto em Guarulhos é um abandono da jovem advocacia. Não são poucos os colegas que têm recorrido às atividades extras, fora do Direito, para conseguir complementar sua renda familiar”, explica o pré-candidato, que pretende apresentar uma série de propostas estratégicas ao longo da campanha que auxiliarão na solução deste cenário.

O grupo que vem se formando, capitaneado por Alexandre Parra, é o primeiro a manifestar a intenção na disputa pela gestão da OAB Guarulhos, e vem se dedicando a aprofundar nos estudos e discussões do que deve ser implementado na Subseção e na observação de cases que deram certo no Brasil e no exterior e que, por isso, merecem ser importados.

A chapa em consolidação já conta o nome da vice presidenciável Francine Delfino, advogada e professora da UNG. Ela é mestre e doutoranda em Direito Público.

Por fim, Parra defende o movimento da Advocacia pelo “voto digital” nas eleições que estão marcadas para novembro, visando preservar a saúde dos advogados e advogadas e proporcionar maior participação da classe que poderá votar sem ter que se dirigir ao local de votação.