Estadão

Reino Unido, Canadá e Holanda lançarão programa de ajuda a longo prazo à Ucrânia

Reino Unido, Canadá e Holanda irão lançar um grupo de apoio "prático e inabalável" e de longo prazo à Ucrânia, anunciaram os líderes em coletiva à imprensa nesta segunda-feira, 7. Em discurso, o premiê britânico, Boris Johnson, disse esperar que outros países se juntem à formação.

Johnson também anunciou que outros 175 milhões de libras serão enviados para ajuda à Ucrânia, totalizando o apoio de 400 milhões de libras pelo governo britânico. "Faremos o que pudermos para que Putin fracasse nesta invasão catastrófica."

Já o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, anunciou que outros dez indivíduos russos – entre oficiais e oligarcas – sofrerão sanções por seu país.

Tais medidas devem colocar ainda mais pressão sobre a liderança russa, incluindo o presidente russo, Vladimir Putin, e seu círculo próximo, disse Trudeau.

O premiê da Holanda, Mark Rutte, disse estar pronto para considerar "todas as sanções que possam aumentar pressão sobre Putin e Rússia". No entanto, pontuou que é importante garantir que as sanções ligadas ao setor de energia não provoquem riscos à oferta para países europeus, incluindo para a Ucrânia.