Economia

Shell: participação na 13ª rodada será analisada

O anúncio de uma nova rodada de licitações de áreas exploratórias para o primeiro semestre desperta o interesse da Shell, a depender das condições e de outras ofertas disponíveis no mercado global. A avaliação é do presidente da Shell no Brasil, André Araújo, que participou de um almoço com o vice-presidente global da companhia, José Silva, durante a Rio Oil & Gas.

“A gente tem sempre interesse e coloca um time analisando as propostas. A 13ª rodada vai ser analisada dentro de um contexto de outras oportunidades ao redor do mundo. Como presidente da Shell no Brasil, eu espero que estejam bem competitivas e atraentes, pois queria ver mais investimentos aqui”, afirmou o executivo.

Araújo aproveitou para reforçar as críticas que o vice-presidente global da companhia e outros executivos do setor têm feito durante a conferência à condução da política de óleo e gás do governo federal. Segundo ele, os países precisam estar atentos às renovações do mundo e “reavaliar suas posições”. “Não é o momento de reavaliar, é uma constante. É uma oportunidade. Nos últimos anos, o País tem uma experiência com o que tem dado certo e a gente pode avaliar o que pode ser melhor”, afirmou em referência às políticas do governo.
“Alguns pontos são importantes rever, como os tributos. Tem uma complexidade muito grande, a carga é grande.”