Estadão

Tapa em Chris Rock rouba a cena dos filmes do Oscar e ofusca premiação

Depois do tapa, houve um momento de incredulidade. Seria parte do show? Logo ficou claro que não. Chris Rock parecia desconcertado com o tapa na cara que Will Smith lhe deu depois de uma piada sobre a cabeça raspada da mulher, Jada Pinkett Smith, que sofre de alopecia areata, doença inflamatória que pode provocar queda de cabelo. Smith ainda gritou para ele não falar da mulher dele, usando palavrões. Bradley Cooper, Denzel Washington e Tyler Perry foram conversar com Smith, um astro com imagem de simpático, acessível, brincalhão. Sua assessora de imprensa, também. O clima no Dolby Theatre ficou de continuar. É Hollywood, afinal.

Pouco se falou de quem ganhou ou não, depois. A vitória de Questlove com seu documentário Summer of Soul (..Ou Quando a Revolução Não Pôde Ser Televisionada), que trouxe à tona um festival de música negra, para negros, escondido durante 50 anos, foi ofuscada. O mesmo com a homenagem aos 50 anos de O Poderoso Chefão, ou o "in memoriam" que estranhamente teve Jamie Lee Curtis com um cachorro nos braços.

Nas redes sociais, só se falava da briga. Uns defenderam o direito de Chris Rock fazer piada, disseram que ele é assim mesmo ou afirmaram que, mesmo que ele estivesse errado em brincar com a aparência física de Jada, nada justifica a violência. Foi o caso até de alguns famosos, como o diretor Rob Reiner, a comediante Rosie ODonnell e a jornalista e professora Nikole Hannah-Jones.

Outros saíram em defesa de Smith, argumentando que ele estava apenas defendendo a honra da mulher, como a atriz Tiffany Haddish e Jameela Jamil. Sean Combs, que ficou encarregado de entrar logo depois do tapa, brincando que, como família, os dois iam se resolver na festa de Jay-Z, e que iam prosseguir com amor, disse à revista <i>Vanity Fair</i> que essas coisas acontecem.

Durante o choroso discurso de agradecimento pelo Oscar, em que Will Smith falou que está em um momento de amar e proteger, citando o seu personagem em King Richard: Criando Campeãs, o ator provocou lágrimas e foi bastante aplaudido.

Ele não compareceu à sala de imprensa, onde os vencedores dão entrevistas depois de receber as estatuetas. Mas foi à festa da <i>Vanity Fair</i> acompanhado da mulher, dos três filhos, Jaden, Trey e Willow, e um grupo de amigos.

Segundo o relato da revista, a família não parecia nada abalada, ocupando o centro da pista, e Will Smith dançou com o seu Oscar na mão, ao som de seu hit Gettin Jiggy Wit It. O show, afinal, tem de continuar.