Estadão

Ucrânia afirma que Rússia prepara ofensiva no sudeste do país

Forças russas se preparam, nesta terça-feira, 5, para uma ofensiva no sudeste da Ucrânia, disseram militares ucranianos, no dia em que o presidente do país, Volodymyr Zelensky, fará pronunciamento ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) em meio a acusações de que soldados de Moscou mataram civis deliberadamente.

O Kremlin mobiliza tropas no leste da Ucrânia para ganhar o controle do centro industrial conhecido como Donbass. Os ataques acontecem após a retirada russa das cidades ao redor da capital, Kiev, onde cadáveres foram encontrados e provocaram acusações de crimes de guerra, além de demandas por sanções mais duras contra Moscou.

As forças russas estão concentradas em tomar as cidades de Popasna e Rubizhne nas regiões de Donetsk e Luhansk e o porto de Mariupol, no Mar Negro, disse o Estado-Maior ucraniano em sua página no Facebook. Donetsk e Luhansk são controlados por separatistas apoiados pela Rússia e reconhecidos por Moscou como estados independentes. O Estado-Maior disse que o acesso a Kharkiv, no leste, a segunda maior cidade da Ucrânia, foi bloqueado.

Zelensky, falando da Ucrânia, planeja se dirigir a diplomatas do Conselho de Segurança nesta terça-feira, em meio a exigências de uma investigação de possíveis crimes de guerra.

Antes de Zelensky falar, o órgão mais poderoso da ONU deve ser informado pelo secretário-geral Antonio Guterres; sua chefe política, Rosemary DiCarlo; e o chefe humanitário da ONU, Martin Griffiths, que está tentando negociar um cessar-fogo. Griffiths se reuniu com autoridades russas em Moscou na segunda-feira e deve visitar a Ucrânia.

Jornalistas da <i>Associated Press</i> em Bucha contaram dezenas de cadáveres em trajes civis e aparentemente sem armas, muitos baleados à queima-roupa, e alguns com as mãos amarradas ou os corpos queimados.

Os repórteres também viram corpos envoltos em plástico preto, empilhados em uma extremidade de uma vala comum em um cemitério de Bucha. Muitas dessas vítimas foram baleadas em carros ou mortas em explosões tentando fugir da cidade.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, classificou as cenas nos arredores de Kiev como uma "provocação antirrussa encenada". O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as imagens continham "sinais de falsificação".

Autoridades ucranianas disseram que os corpos de pelo menos 410 civis foram encontrados em cidades ao redor de Kiev, que foram recapturadas das forças russas.

<b>UE</b>

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai viajar à capital da Ucrânia, Kiev, nesta semana para se encontrar com o presidente do país, Volodymyr Zelensky. Segundo o porta-voz de Von der Leyen, Eric Mamer, a viagem ocorrerá antes de uma reunião especial em Varsóvia, a capital polonesa, no fim de semana. Na semana passada, a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, visitou a Ucrânia. Fonte: Associated Press.