Esportes

Vedacit Guarulhos vence a terceira do playoff e avança à semifinal na Superliga de Vôlei

O Vedacit Guarulhos venceu por três sets a dois (20/25, 25/23, 16/25, 25/20, 15/10) o Blumenau, no ginásio da Ponte Grande, em Guarulhos, e fechou a série melhor de 3 em 2 a 1 pela Superliga Masculina de Voleibol.

No primeiro jogo da série, Guarulhos venceu em casa, por 3 a 0. Blumenau deu o troco na partida de volta, em solo catarinense, por três a dois. Como a equipe paulista fez melhor campanha na primeira fase (quarto colocado. Blumenau foi quinto), teve o direito de fazer a partida decisiva diante de sua torcida, que lotou o ginásio e fez muita festa.

Rogerinho fez grandes defesas e foi um dos destaques do jogo. Franco, maior pontuador da Superliga, foi mais uma vez quem mais colocou bolas no chão adversário e deve ter chamado a atenção do técnico Renan dal Zotto que estava no ginásio. Foram 26 pontos do oposto.

O Guarulhos volta à quadra na semana que vem para as semifinais da Superliga. O time encara o Minas. O primeiro jogo será em Belo Horizonte e o segundo em São Paulo. Se necessário, o terceiro será também na cidade mineira. As datas e horários das partidas ainda serão divulgadas pela Confederação Brasileira de Vôlei. Blumenau encerrou a temporada e volta a jogar apenas no segundo semestre.

O Blumenau começou bem, com uma defesa muito bem postada, criando e aproveitando os rallys. O time catarinense abriu três a zero. Aos poucos, Guarulhos foi se encontrando em quadra, mas não conseguia diminuir porque a defesa catarinense seguia bem. Em bloqueio de Ialisson em Batagim, Blumenau abriu cinco de vantagem (20 a 15). Jamelão explorou o bloqueio para fechar o set em 25 a 20.

Blumenau voltou melhor para o segundo set e poderia ter aberto 4 a 1, não fosse Rogerinho ir buscar uma bola na parede lateral do ginásio. Na sequência, Franco explorou o bloqueio. A jogada incendiou o ginásio e animou o Guarulhos que passou à frente do placar no 5 a 4. Os times passaram a trocar pontos e até trocar erros. Se um errava o saque, o outro ia lá e fazia o mesmo. O equilíbrio era tanto, que só no fim do set uma equipe conseguiu abrir dois pontos. No contra-ataque, Vitor Baesso explorou o bloqueio para fazer 19 a 17. Mas a vantagem durou exatas duas bolas, porque na sequência Franck empatou. O equilíbrio continuou até ao último ponto. Guarulhos conseguiu o contra-ataque e Franco botou no chão para fazer 25 a 23 e deixar tudo igual.

O time catarinense não sentiu a derrota na parcial e seguiu jogando com tranquilidade. Em bloqueio de Renan em Franco, abriu 9 a 6. E aí o Guarulhos que sentiu e passou a ter ainda mais dificuldade de virar no ataque. Bisset explorou o bloqueio e abriu seis de vantagem (13 a 7). Batagim foi para o saque e plantou raízes. Com dois aces seguidos, diminuiu o prejuízo paulista para dois pontos (13 a 11). Mas a equipe paulista seguiu com dificuldade na virada de bola. No toco de Rodrigo em Franck, o Blumenau voltou a por seis de frente (18 a 12). Aí foi só administrar para fechar em 25 a 16, em bloqueio em Batagim.

Os dois times voltaram bem para o set que poderia ser o decisivo da partida. Depois de trocarem pontos, o Guarulhos conseguiu abrir uma pequena vantagem quando Ialisson tocou na rede (9 a 7). O Guarulhos se empolgou, Sandro começou a acionar mais Franco e o oposto fez 14 a 9. O Blumenau ainda tentou ensaiar uma reação, mas, em mais um ponto de Franco, o Guarulhos fechou em 25 a 20.
O tie-break começou quente. Guarulhos fez 4 a 2 em ataque de Franco, mas Blumenau pediu desafio porque achou que o oposto tinha pisado a linha dos três. A arbitragem demorou muito a decidir porque o pé estava muito no limite. Mas não deu irregularidade do ataque, fazendo com que o time paulista conseguisse abrir uma pequena vantagem. No ace de Renan, a desvantagem catarinense caiu para um ponto (8 a 7). Deivid, que tinha entrado bem no quarto set, explorou o bloqueio para aproveitar o contra-ataque e fazer 11 a 8. Guarulhos seguiu melhor e, na última bola, todo mundo sabia que Sandro levantaria para Franco. Mesmo assim, o oposto não perdoou, fez o seu vigésimo sexto ponto na partida, e garantiu a vitória por 15 a 10.