Início » Bolsas da Europa fecham sem sinal único no dia, mas avançam na semana
Estadão

Bolsas da Europa fecham sem sinal único no dia, mas avançam na semana

Os mercados acionários da Europa não tiveram sinal único, nesta sexta-feira. O quadro foi de volatilidade, com as bolsas alternando perdas e ganhos, em dia de agenda local modesta, mas expectativa pelo payroll (relatório de emprego) dos Estados Unidos, que mostrou geração de vagas em setembro abaixo do esperado por analistas.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,28%, em 457,29 pontos. Na comparação semanal, ele subiu 0,97%.

As praças europeias abriram com ganhos, estendendo o avanço do dia anterior. Mais adiante, porém, inverteram o sinal. No fim do pregão, não tinham sinal único.

O Morgan Stanley comenta em relatório que, nos próximos dias, dados de produção industrial da zona do euro e do instituto Zew na Alemanha podem confirmar a persistência de gargalos na cadeia produtiva, o que levou o banco a já ter cortado projeção para o crescimento da região da moeda comum no terceiro trimestre, de 2,3% a 2,0% ante o trimestre anterior.

Na agenda europeia desta sexta, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) publicou relatório sobre estabilidade financeira. No documento, o banco central diz que há evidências de aumento na tomada de risco em alguns mercados financeiros, enquanto continua a haver vulnerabilidade no setor não bancário.

O BoE destacou também aumento nas vulnerabilidades globais de dívida, durante a pandemia da covid-19, e notou que uma maior alavancagem e maior tomada de risco no exterior poderiam aumentar diretamente o risco de perdas para instituições locais. O banco central menciona no documento algumas vulnerabilidades globais, entre elas o caso da incorporadora chinesa Evergrande, que tem dificuldades para cumprir suas obrigações financeiras.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,25%, em 7.095,55 pontos. Na comparação semanal, ele avançou 0,97%. Lloyds teve ganho de 0,77% nesta sexta e BP, de 2,54%.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,29%, para 15.206,13 pontos, mas ficou com alta semanal de 0,33%. Deutsche Bank subiu 0,42%, mas E.ON caiu 1,98%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 registrou queda de 0,61%, a 6.559,99 pontos, terminando na mínima do dia. Na comparação semanal, ele subiu 0,65%.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, avançou 0,23%, a 26.051,01 pontos, com alta de 1,70% na semana. Intesa Sanpaolo subiu 0,30% e Telecom Italia, 0,76%.

Em Madri, o índice Ibex 35 registrou queda de 0,09%, a 8.955,00 pontos, passando ao território negativo no ajuste final, embora também tenha oscilado entre perdas e ganhos ao longo do dia. Na semana, o índice subiu 1,77%. Entre as mais negociadas na praça espanhola nesta sexta, Santander subiu 0,56% e Nyesa Valores avançou 7,81%, mas DIA recuou 3,59%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 fechou em baixa de 0,29%, em 5.514,79 pontos, com alta semanal de 0,69%.