Estadão

Bolsas de NY fecham em alta, puxadas por balanços, com destaque para Alphabet

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta quarta-feira, em sessão na qual o otimismo com a publicação de balanços, com destaque para a Alphabet, impulsionou os índices. O avanço vem apesar da publicação do dado de emprego no setor privado ADP, que registrou uma queda de vagas no setor privado do país em janeiro, em grande medida atribuída ao avanço da variante Ômicron do coronavírus. O mercado aguarda agora a publicação do payroll de janeiro do país na sexta-feira, assim como as potenciais reações do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

O índice Dow Jones subiu 0,63%, a 35.629,33 pontos, o S&P 500 teve alta de 0,94%, a 4.589,38 pontos, e o Nasdaq avançou 0,50%, a 14.417,55 pontos.

Em Wall Street, a análise é de que "os investidores estão se concentrando no que tem sido uma temporada de balanços principalmente positiva, ignorando o ADP negativo", aponta Edward Moya, analista da Oanda. A Apple e a Alphabet tornaram o mercado mais otimista em relação à temporada de lucros e isso "se deve em grande parte porque alguns desses gigantes da tecnologia ainda estão apresentando resultados impressionantes, apesar dos problemas contínuos da cadeia de suprimentos", aponta Moya, que lembra ainda que quase quatro em cada cinco empresas entregaram resultados em linha ou melhores que o previsto nesta temporada.

Depois do fechamento da terça, a Alphabet apontou avanço na receita do quarto trimestre de 32% em relação ao período anterior, além de outras sinalizações vistas como positivas por investidores, impulsionando a empresa a subir 7,52% nesta quarta.

Segundo Moya, além disso, a empresa apresentou receita impressionante com o Google Cloud, interesse crescente com curtas no YouTube e inovação com blockchain. Segundo o analistas, a divisão de ações de 20 para 1 deixou alguns traders empolgados porque isso pode significar que a Alphabet poderá fazer parte do Dow Jones Industrial Average.

Por outro lado, a PayPal despencou 24,59%, depois de relatar uma série de problemas para sua operação. Já a GM teve queda de 1,05%, depois de registrar uma queda em seu lucro líquido no quarto trimestre. Nesta quarta, após o fechamento dos mercados, a Meta publica seus resultados. Com a expectativa, a empresa avançou 1,40%. Outra queda de destaque foi da ação da Spotify (-5,75%), enquanto prosseguem as disputas sobre conteúdos ligados à desinformação na plataforma.