Início » Cantinho animal – A Insolação
Pet

Cantinho animal – A Insolação

Os cães, em especial, sofrem muito mais com o calor do que com o frio

O tão esperado verão chegou e, com ele, nossos cães precisam de cuidados especiais para não sofrer com o calor. Os cães, em especial, sofrem muito mais com o calor do que com o frio e isto se deve ao fato destes animais não transpirarem; eles regulam a sua temperatura corporal através da respiração.

Nas últimas semanas, a temperatura da cidade e de todo o Estado de SP aumentou bruscamente e isto fez com que atendêssemos um grande número de animais com um conjunto de sintomas o qual denominamos estresse térmico ou insolação.

A insolação em cães é uma circunstância que pode ocorrer quando o corpo do animal estiver absorvendo mais calor do que pode liberar. Deste modo, a temperatura corpórea começa a subir chegando a certo momento (em média de 41 a 42°C) onde o animal não consegue mais regular as funções normais do seu organismo. Uma vez que a insolação acontece, danifica os músculos, órgãos e alguns processos metabólicos podem acontecer. Esta condição em cachorros é uma ameaça potencial a vida e requer tratamento médico imediato.

Geralmente, notamos casos de insolação em animais presos dentro de automóveis e ainda animais que passearam sob o Sol com a companhia do proprietário em horários próximos ao meio-dia. No início dos sintomas o animal pode apresentar cansaço, salivação excessiva e respiração profunda. Caso o animal permaneça assim na mesma condição, os sintomas irão progredir para andar com dificuldade, falta de coordenação, fraqueza, vômito e diarréia. Nos casos mais graves observamos ainda ataques epiléticos, coma e óbito.

No início dos sinais, retire o animal do local quente, molhe-o com água fresca progressivamente e dirija-se ao seu veterinário. Importante saber que em alguns casos graves, o animal pode ainda apresentar seqüela neurológica após o choque.

Portanto, prefira passear com o seu cão à noite ou logo pela manhã nestes dias mais quentes e leve sempre água fresca para oferecer caso o animal se apresente cansado. Se o animal não quiser mais caminhar, não o force, mantenha-o na sombra até que ele descanse e encerre o passeio.

Rafael Claro Marques
(CRMV-SP 18.849) é médico veterinário
e pós-graduado em Clínica Médica
de Pequenos Animais
E-mail: [email protected]

Comentar

Clique aqui para comentar