Cidades

Caravana Siga Bem encerra 2013 com grande evento em Guarulhos

Projeto busca conscientizar população por meio da cultura e de informação sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes

 

A Caravana Siga Bem, maior evento itinerante de ações sociais da América Latina, está em sua reta final e volta ao estado de São Paulo, para realizar em Guarulhos o encerramento das atividades do projeto no ano de 2013. Na ocasião acontecerá uma de suas maiores paradas da 7ª edição.

De 16 a 19 de dezembro, encerrando as atividades do projeto durante o ano de 2013, o projeto estará no pátio do posto de serviços Sakamoto II, localizado no km 210 da Via Dutra, na pista sentido São Paulo, das 11h às 21h, prestando gratuitamente serviços de corte de cabelo, massagem, saúde, além de ações de cultura, lazer e palestras, para toda a comunidade local e os caminhoneiros.

O projeto também levará para o município a peça teatral “A Linda Rosa”, que encenada pelos próprios componentes da comitiva, discute, de forma direta e objetiva, a questão da violência sexual contra crianças e adolescentes e palestras de conscientização contra a violência a mulher. Também fazem parte da programação ações desenvolvidas com foco no caminhoneiro.

Neste ano, o tema do projeto foi o debate sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes e a proteção da mulher. O objetivo é a conscientização da comunidade sobre o problema e a orientação do caminhoneiro, que é um agente importante no combate da exploração sexual.

A CCR, uma das patrocinadoras da Caravana, também estará presente no local com uma série de serviços gratuitos para a população.

Dados sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil e em São Paulo

Um mapeamento realizado pela Polícia Rodoviária Federal, Childhood Brasil, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Organização Internacional do Trabalho mostra que nas rodovias existem diversos pontos vulneráveis de exploração sexual de crianças e adolescentes.

O mapeamento avaliou as principais rodovias em todas as regiões do país e classificou os níveis de vulnerabilidade dos pontos analisados como: critico, de alto risco, de médio risco e de baixo risco. Segundo o mapeamento no Brasil, foram identificados 1776 pontos de vulnerabilidade de exploração sexual, sendo que 691 são pontos críticos. O estado de São Paulo, segundo a pesquisa, houve considerável diminuição de 73,91%, nos pontos de vulnerabilidade de exploração sexual nas rodovias mapeadas, em relação a pesquisa anterior,  os pontos foram de 92 para 24.

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, só em 2011, houve mais de 14.600 notificações de violência doméstica, sexual, física e outras agressões contra crianças com menos de 10 anos. Já o Disque Direitos Humanos (Disque 100) registrou no ano passado, 130.029 denúncias de violência contra crianças e adolescentes – um crescimento de 58,3% em relação a 2011 (82.117 denúncias). A exploração sexual infantil é considerada o terceiro mais rentável comércio mundial, atrás apenas da indústria de armas e do narcotráfico.

Violência contra a mulher

O Levantamento feita para a pesquisa “Percepção da sociedade sobre violência e assassinato de mulheres”, realizada pelo Data Popular e Instituto Patrícia Galvão e lançada em agosto deste ano, revelou significativa preocupação da sociedade com a violência doméstica e os assassinatos de mulheres pelos parceiros ou ex-parceiros no Brasil. Segundo resultados 7 em cada 10 entrevistados consideraram que as brasileiras sofrem mais violência dentro de casa do que em espaços públicos.

Os dados revelam que o problema está presente no cotidiano da maior parte dos brasileiros: entre os entrevistados, de ambos os sexos e todas as classes sociais, 54% conhecem uma mulher que já foi agredida por um parceiro, 56% conhecem um homem que já agrediu uma parceira e 69% afirmaram acreditar que a violência contra a mulher não ocorre apenas em famílias pobres.

Diante desse cenário de considerável aumento de registros de violência de gênero, o governo federal intensificou políticas públicas, articulando parcerias em estados e municípios para atendimento mais eficiente à população. A Caravana Siga Bem, engajada na proposta de conscientizar a população sobre a questão da violência sexual contra crianças e adolescente e também a violência contra mulher, é parceira da Secretaria de Politicas para Mulheres (SPM).

Teatro – “A Linda Rosa”

Se o caminhoneiro não vai ao teatro, o teatro vai até o caminhoneiro. Com essa filosofia, a Caravana Siga Bem montou uma grande peça a ser apresentada nas paradas dos postos da Rede Siga Bem. O foco da peça é a criança e o adolescente. Os atores são os próprios integrantes da Caravana, alguns deles, caminhoneiros. “Nossa intenção é sensibilizar e conscientizar os caminhoneiros sobre a questão da exploração sexual e violência infantil”, explica o diretor artístico, Tito Teijido.

Segundo ele, a peça “A Linda Rosa”, escrita por Josemir Medeiros, conta a história de uma garotinha que sonhava em ser trapezista, mas é enganada pelo mágico Zoran, que a transforma em Linda Rosa e passa a explorá-la até que a jovem é salva pelo caminhoneiro Justiniano, o Justo, que liga para o Disque 100 e denuncia a violência. “O enredo musical consegue vencer o desafio de tratar de um tema tão difícil quanto o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes de forma lúdica, dramática e divertida”, esclarece Tito.

Serviço

Caravana Siga Bem em Guarulhos

Data: de 16 a 19 de dezembro de 2013

Local: Posto Sakamoto II(Rodovia Presidente Via Dutra – km 210,5 – Sentido SP)

Horário: das 11h às 21h

ENTRADA GRATUITA