Início » Carille já vê evolução do Santos, mas cobra ataque mais agressivo
Estadão

Carille já vê evolução do Santos, mas cobra ataque mais agressivo

O técnico Fabio Carille evitou lamentar o empate sem gols em sua estreia no comando do Santos, diante do Bahia, na noite de sábado. Ele disse ter ficado satisfeito com a evolução da equipe do primeiro para o segundo tempo e já cobrou maior agressividade do ataque santista.

"Eu gostei muito do nosso segundo tempo, rodamos bastante a bola no campo adversário, mas agora vou cobrar para incomodarmos mais a defesa adversária. Gostei das trocas de corredores, começando na esquerda e terminando na direita, mas temos que ser mais agressivos chegando na área", comentou.

O ataque do Santos tem deixado a desejar nas últimas semanas, o que contribuiu para a demissão do técnico Fernando Diniz. O time marcou apenas um gol nos últimos quatro jogos, período que coincidiu em parte com a ausência de Marinho, principal jogador do time na temporada.

Na noite de sábado, o atacante voltou ao time, no segundo tempo. "Ele é um jogador muito importante, dá oportunidade, busca o gol. Ficou aí uns 30 dias sem jogar e, com três ou quatro treinos, já conseguimos trazer ele de volta para o time. Entrou e entrou bem. E sabemos que ele vai melhorar no dia a dia."

Carille também projetou reação do ataque com a estreia de Diego Tardelli, ainda sem data definida, e o ritmo que Léo Baptistão vem ganhando a cada jogo. "Já houve entendimento de coberturas, de trocas de corredor, pedi bastante porque gosto. Aos poucos, temos jogadores para estrear, jogadores precisando melhorar fisicamente, Baptistão, Raniel, Marinho, vamos encorpando para achar o Santos ideal."

Ao mesmo tempo, o treinador já começou a mudar o meio-campo santista. "A única mudança foi trazer o Pirani para ser um amador, ele jogou muito enfiado com o Baptistão. O Pirani deu um passinho para trás, trabalhou mais perto do Camacho e do Sánchez, e conseguimos crescer na partida. É o que eu gosto. É do 4-2-3-1, e temos jogadores para fazer", disse o técnico, ao comentar as mudanças que realizou no empate com o Bahia.

Em relação aos próximos jogos, Carille vai encarar alguns desfalques, tanto na Copa do Brasil, na terça, quanto no Brasileirão, no sábado. Os zagueiros Robson, machucado, e Danilo Boza, serão baixa na partida da volta contra o Athletico-PR, na Vila Belmiro, pelas quartas de final – na ida, o Santos perdeu por 1 a 0. Boza será baixa porque já disputou a Copa do Brasil pelo Mirassol.

No fim de semana, diante do Ceará, fora de casa, o atacante Lucas Braga vai cumprir suspensão após ter levado o terceiro cartão amarelo na noite de sábado.