Estadão

EUA dão helicópteros militares à Croácia; Rússia arma Sérvia

Os Estados Unidos entregaram nesta quinta-feira, 3, dois helicópteros militares Black Hawk para a Croácia, que está envolvida em uma mini corrida armamentista com a vizinha Sérvia, aliada russa, em meio a tensões latentes na região dos Balcãs do pós-guerra.

A embaixada dos EUA na capital da Croácia, Zagrebe, disse que os helicópteros multifuncionais UH-60M doados irão contribuir para as crescentes capacidades de defesa e preparação militar da Croácia em apoio à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Encarregado de negócios dos EUA, Mark Flemin disse que os helicópteros fornecem uma variedade de ações para missões, de operações espaciais a evacuação aeromédica. "A Croácia ganhou a reputação de aliado comprometido e capaz da Otan, e a introdução dos Black Hawks aumentará ainda mais as capacidades das Forças Armadas croatas", afirmou, em comunicado.

O ministro da Defesa da Croácia, Mario Banozic, agradeceu aos EUA pela doação e disse que a atitude representa "evidências de relações fortes, amistosas e aliadas, que estão progredindo a cada ano".

No mês passado, a Croácia chegou a um acordo com os EUA para comprar 89 veículos de combate Bradley, como parte da cooperação com Washington, e, como membro da OTAN, planeja formar uma brigada de infantaria. Também membro da União Europeia, o país concordou no ano passado em comprar 12 caças Rafale da França.

A Sérvia, que esteve em guerra com a Croácia na década de 1990 por causa de sua secessão da Iugoslávia liderada pelos sérvios, vem se armando recentemente. Principalmente com aviões de guerra, drones e sistemas antiaéreos russos e chineses.

Nos últimos meses, a Rússia entregou à Sérvia 30 tanques de batalha e 30 veículos blindados. Belgrado também comprou sofisticados sistemas russos de defesa aérea Pantsir, bem como helicópteros de ataque e transporte e drones chineses.

Apesar de buscar formalmente a adesão à UE, a Sérvia se recusou a alinhar totalmente suas políticas externas com o bloco de 27 países e trabalhou para fortalecer suas relações com a Rússia e a China em paralelo.

Com a Croácia firmemente ao lado de seus aliados da Otan nas atuais tensões entre Rússia e Ucrânia, a Sérvia disse que permanecerá neutra.