Estadão

Expectativa para a Selic no fim de 2022 permanece em 13,00% no Focus do BC

Após a publicação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e das falas do presidente da instituição, Roberto Campos Neto, na semana passada, os economistas do mercado financeiro mantiveram a projeção para a alta da taxa básica de juros neste ano. A estimativa continuou em 13,00% ao ano para o fim de 2022, conforme o Relatório de Mercado Focus. Há um mês, era de 12,25%.

Considerando apenas as 80 respostas nos últimos cinco dias úteis, a expectativa para a Selic no fim deste ano inclusive aumentou de 13,00% para 13,25%.

O Copom indicou a intenção de novamente elevar a Selic em 1 ponto porcentual em maio, de 11,75% para 12,75%. O colegiado pregou "serenidade" neste momento de grande volatilidade dos preços de commodities provocado pela guerra na Ucrânia. O BC ponderou que, se os choques sobre commodities se mostrarem mais persistentes ou maiores, "o Comitê estará pronto para ajustar o tamanho do ciclo de aperto monetário".

Na última sexta-feira, Campos Neto afirmou que, mantido o cenário atual, o BC deve encerrar o ciclo de aperto monetário na reunião de maio, com mais 1 ponto porcentual de aumento na Selic, para 12,75%. Entretanto, ele reforçou que a autoridade monetária deixou a porta aberta para um novo aumento de juros em junho, devido às incertezas do cenário.

Já a estimativa do Focus para a taxa Selic no fim de 2023 continuou em 9,00%, ante 8,00% há quatro semanas. Para 2024, permaneceu em 7,50%, ante 7,25% de um mês atrás. Já a previsão para o fim de 2025 continuou em 7,00%, repetindo a taxa de quatro semanas atrás.