Estadão

Humberto Costa acionará TCU e STF para garantir entrega de vacinas pediátricas

Após problemas causados pela empresa contratada pelo Ministério da Saúde para realizar a entrega de vacinas pediátricas, o senador e ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PT-PE) disse que, além de cobrar explicações da pasta sobre o ocorrido, vai acionar o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a chegada dos imunizantes dentro dos prazos.

"Por que uma empresa sem experiência foi contratada, sem licitação, para transportar vacinas?", questionou o senador em suas redes sociais. "Vamos acionar o TCU e também o STF, para que determine ao governo que garanta a chegada das vacinas nos prazos previstos" afirmou.

Conforme informou o jornal <i>Folha de São Paulo</i>, a gestão do ministro Marcelo Queiroga contratou a IBL (Intermodal Brasil Logística) para realizar o transporte de vacinas pediátricas. Apesar do contrato com o Ministério, a empresa não tinha experiência prévia para executar a logística de imunizantes no serviço público.

Os contratos com a empresa, no valor de R$ 62,2 milhões, foram assinados em dezembro com dispensa de licitação, apesar de já haver um contrato em andamento, além de tempo suficiente para realização de licitação e empresas do ramo interessadas na disputa.

Segundo o jornal, Estados como Santa Catarina, Pernambuco, Paraná e Paraíba relataram problemas nas entregas das vacinas. Alguns reclamaram que as doses chegaram com atraso ou em condições inadequadas de armazenamento e transporte.