Estadão

Luciano Bivar é anunciado pré-candidato à Presidência pelo União Brasil

O União Brasil vai lançar o deputado Luciano Bivar (PE), presidente da legenda, como pré-candidato ao Palácio do Planalto. A ideia é que a decisão seja anunciada até o final de março. O movimento, no entanto, não significa um rompimento da aliança da nova sigla com PSDB e MDB. Os três partidos querem definir até julho quem será o candidato que vai representá-los. O PSDB já apresentou o nome do governador de São Paulo, João Doria, e o MDB lançou a senadora Simone Tebet (MS).

Na propaganda partidária que vai ao ar na noite desta quinta-feira, 10, o União Brasil vai dizer que terá candidato próprio a presidente. A peça, que também serve para apresentar o novo partido, que foi oficializado neste ano após a fusão entre DEM e PSL, vai apresentar imagens de Bivar, do secretário-geral da sigla e ex-presidente do DEM, ACM Neto, do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e da senadora Soraya Thronicke (MS).

"O maior partido do Brasil terá candidatura própria à Presidência da República. Afinal, liberdade mesmo é ter opção para escolher um novo caminho", diz a propaganda do partido.

"Só falta o União colocar o nome e nós (União, MDB e PSDB) estabelecermos o critério de qual será o candidato mais viável", disse Bivar ao Estadão. O dirigente afirmou ainda que os partidos querem elaborar uma carta apresentando os princípios da aliança. Bivar tem reuniões nos próximos dias com o presidente do MDB, Baleia Rossi, e com Doria: "Vou ter uma reunião com o MDB na sexta-feira e domingo vou ter reunião com Doria".

O deputado afirmou que, mesmo com a ideia de o União Brasil ter um pré-candidato, isso somente será mantido se tiver a concordância do PSDB e MDB. "Se o nosso nome (do União) estiver melhor posto em 1º de julho, a gente vai estabelecer o colégio eleitoral, ele será um candidato único", declarou.

O dirigente evitou comentar sobre ele ser lançado candidato, mas a ideia é dada como certa pela cúpula do União Brasil. A nova legenda é a que terá o maior fundo eleitoral, perto de R$ 1 bilhão, e tem sido assediada por diversos pré-candidatos. O presidente Jair Bolsonaro (PL), o ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) e até o ex-governador Ciro Gomes (PDT) já procuraram o apoio do partido.

A propaganda do MDB também vai ao ar nesta quinta. Na peça, Simone Tebet vai lembrar o trabalho como prefeita de Três Lagoas (MS) e fará críticas ao governo pela atuação diante da guerra entre Rússia e Ucrânia e a crise de fertilizantes.

"O mundo está em guerra e isso já prejudica o Brasil. Quando fui prefeita doei 50 hectares para a Petrobras construir a maior fábrica de fertilizantes da América Latina. A obra está parada desde 2015 por incompetência e corrupção", afirmou também em críticas à gestão do PT. "Agora o governo quer vender a fábrica para a Rússia. Conclusão: a comida pode ficar ainda mais cara."