Estadão

Madison minimiza pressão em jogo fora de casa e projeta reação do Guarani

Apesar de ter o mando de campo, o Guarani será um visitante contra o Vasco, pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com a troca de gramado no estádio Brinco de Ouro, o jogo foi transferido para Manaus (AM), onde o clube carioca tem torcida em peso. Mesmo assim, o volante Madison acredita que a pressão não atrapalha o time campineiro, que busca reabilitação na competição.

"Acho que a pressão não vem do local em que jogamos, mas por não estarmos conseguindo vencer. A gente encara como um jogo fora de casa mesmo, mas essa pressão não atrapalha. Precisamos acertar alguns detalhes e continuar com o nosso trabalho para fazermos um bom jogo e conquistarmos os três pontos", afirmou.

O jogador também comentou sobre a indefinição sobre o novo treinador – o time vem sendo treinado pelo interino Ben-Hur Moreira. "Estamos trabalhando com o Ben-Hur e a definição de um novo técnico a gente deixa para a diretoria. Estamos focados no próximo jogo. Temos um grupo muito bom e unido e vamos sair dessa fase o mais rápido possível", projetou.

Madison ainda elogiou as atuações e a armação do Guarani, mas reconheceu que o time precisa acertar a pontaria para marcar gols. "Nos últimos jogos saímos na frente e levamos o gol por um detalhe. Mas estamos batalhando, chutando muito no gol e, infelizmente, a bola não está entrando", lamentou.

Depois de empatar com o Tombense, por 1 a 1, o Guarani tem sete pontos e abre a zona de rebaixamento, em 17º lugar. O jogo contra o Vasco será na quinta-feira, às 21h30, na Arena Amazônia.