Início » Oito dos nove grupos do IPCA tiveram alta de preços em setembro, mostra IBGE
Estadão

Oito dos nove grupos do IPCA tiveram alta de preços em setembro, mostra IBGE

No mês de setembro, houve alta de preços em oito dos nove grupos que integram o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A única deflação ocorreu em Educação (-0,01%).

As famílias gastaram mais com Alimentação e bebidas (1,02%), Habitação (2,56%), Artigos de residência (0,90%) Vestuário (0,31%), Transportes (1,82%), Despesas pessoais (0,56%), Comunicação (0,07%) e Saúde e cuidados pessoais (0,39%).

Nesta sexta-feira, o IBGE informou que o IPCA subiu 1,16% em setembro ante alta de 0,87% em agosto. Foi o maior resultado para setembro desde 1994, ano de implementação do Plano Real.

<b>Locais</b>

Segundo o instituto, todas as 16 áreas pesquisadas apresentaram altas de preços em setembro. O resultado mais brando foi o de Brasília (0,79%), enquanto a maior taxa ficou com Rio Branco (1,56%).

O IPCA acumulado em 12 meses já alcança dois dígitos, ou seja, chegou ou ultrapassou a marca de 10%, em dez regiões: Vitória (11,52%), Curitiba (13,01%), Goiânia (10,29%), Campo Grande (11,25%), São Luís (11,27%), Porto Alegre (11,35%), Rio Branco (12,37%), Fortaleza (11,19%), Belo Horizonte (10,30%) e Recife (10,00%).

<b>Difusão</b>

O índice de difusão do IPCA, que mostra o porcentual de itens com aumentos de preços, passou de 72% em agosto para 65% em setembro, segundo o IBGE.

A difusão de itens alimentícios saiu de 72,02% em agosto para 64% em setembro, enquanto a difusão de itens não alimentícios passou de 71,77% para 66%.