Estadão

Polícia investiga estudantes de veterinária por maus-tratos a uma vaca na PUC de Goiás

Quatro estudantes do curso de medicina veterinária da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC), em Goiânia, foram filmados no último final de semana, maltratando uma vaca em uma das áreas de pastagem da instituição de ensino. No material de pouco mais de dois minutos, é possível verificar que eles estão segurando latas de cerveja. As cenas estão repercutindo nas redes sociais.

"Os caras saem da faculdade, enchem o rabo de cachaça, entram no pátio da PUC e vão mexer com os animais", narrou o autor do vídeo. Em um momento, um estudante cai no chão enquanto puxa o rabo do animal. Em seguida, a vaca consegue fugir, ele a cerca e monta.

A Associação Atlética Acadêmica Maria Ivete, do curso de medicina veterinária da PUC, publicou uma nota de repúdio em sua rede social e informou que os responsáveis pelo abuso não participarão mais de atividades da entidade. "O tratamento para com os animais a forma que vem sendo veiculada é tido como um exemplo de como um ser humano, em especial, um futuro médico veterinário não deve se comportar", reforçou em um trecho do documento.

O coordenador do curso, o professor Bruno de Souza Mariano, mostrou-se espantado com as ações dos discentes. "Tiveram atitudes totalmente reprovadas, que não são do bom comportamento da ética, da moral e do ensino que nós tanto aqui defendemos, cultivamos e ensinamos". O educador indicou ainda que os atos não serão esquecidos. "O esclarecimento deverá ser realizado da maneira que a situação requer."

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil através do Grupo de Proteção Animal (GPA), unidade judiciária especializada subordinada à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente de Goiás (DEMA). Ao Estadão, a delegada GPA, Simelli Lemes de Santana, explicou que um ofício foi enviado para a PUC e que a universidade já identificou alguns dos alunos.

"Estes comportamentos podem ser considerados crimes de maus-tratos. Para nós, o que conta é a ação que eles fizeram com a vaca no vídeo, como puxar a calda", frisou. Após retorno da universidade, uma perícia será solicitada para confirmar a atitude abusiva com os animais. O próximo passo então será a elaboração de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) – documento de conteúdo de valor jurídico para registro de um fato classificado como contravenção penal – e o agendamento de uma audiência. "Eles podem sofrer uma pena alternativas de até um ano, já que com bovinos é um crime de menor potencial ofensivo."

<b>COM A PALAVRA, A PUC</b>

Em comunicado oficial, a Pontifícia Universidade Católica de Goiás informou que, assim que teve conhecimento do fato, instaurou um procedimento disciplinar para averiguar as responsabilidades e determinar as sanções pertinentes. "O comportamento registrado na filmagem contraria os princípios da Instituição e infringe seu Regime Geral."