Estadão

Taiwan é parte da China e Japão não deve interferir, diz porta-voz chinês

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin criticou durante entrevista coletiva nesta quarta-feira a notícia de que partidos governistas de Taiwan e Japão terão conversas sobre segurança, nesta semana. "Taiwan é uma parte inalienável do território da China", afirmou ele. "A China se opõe firmemente a toda forma de interações políticas oficiais entre Taiwan e países com laços diplomáticos com a China."

O porta-voz ainda disse que o lado japonês "tem responsabilidades históricas com o povo chinês por seus crimes passados", portanto deveria ser prudente, e pediu que Tóquio reconsidere no assunto.

Em outro momento da coletiva, o porta-voz voltou a reafirmar que continua a apoiar as pesquisas sobre a origem da covid-19, mas rechaçou teorias segundo as quais o vírus poderia ter surgido em um laboratório de Wuhan.

Segundo Wang, o Instituto de Virologia de Wuhan já recebeu especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS) duas vezes e é "extremamente improvável" que o novo coronavírus tenha surgido lá.

O porta-voz ainda afirmou que a China respeita a soberania do Afeganistão, baseando-se no princípio da não interferência em questões internas do vizinho. Ele afirmou ainda que Pequim deseja ter um papel na reconstrução do país, após a retirada militar norte-americana.