Início » Valor da taxa do lixo em Guarulhos deve ser proporcional ao consumo de água 
Política

Valor da taxa do lixo em Guarulhos deve ser proporcional ao consumo de água 

Apesar do Projeto de Lei encaminhado pelo Executivo à Câmara conter uma tabela com possíveis valores da taxa do lixo em Guarulhos, a partir do ano que vem, conforme imposição de uma Lei Federal, o GuarulhosWeb apurou que a Prefeitura estuda associar o novo tributo ao consumo de água de cada estabelecimento ou domicilio. Este é um dos quesitos que constam do PL, como critério complementar na fórmula do cálculo, porém pode vir a se tornar a principal referência.  

O prefeito Guti, que já se declarou contrário à implantação da Taxa de Resíduos Sólidos, chamada de “taxa do lixo”,  informou que o Executivo foi obrigado a encaminhar o Projeto à Câmara para evitar que o município sofra sanções econômicas por parte do Governo Federal. A União exige que as cidades criem legislações próprias e instituam a cobrança como forma de custear as despesas relativas à destinação dos resíduos sólidos, como consta do Marco Regulatório do Saneamento, promulgado no ano passado.  

Na Prefeitura, segundo o GuarulhosWeb apurou, é certo que o Executivo enviará um substitutivo do projeto original à Câmara com algumas alterações. O projeto passará pelas comissões permanentes do Legislativo e votado até o final deste ano, para vigorar a partir de 2022. Um dos principais pontos de discussão deve ser o valor cobrado. O Executivo quer estabelecer como um dos principais critérios o gasto com a água, levando em consideração os consumos efetivos mensais apurados nos 12 meses anteriores ao mês de cobrança da Taxa de Resíduos Sólidos. Também serão considerados o número de vezes que a coleta é realizada por semana, o peso e o volume médio coletado no estabelecimento ou domicílio.  

Há ainda critérios que levam em consideração a região, metragem da residência ou estabelecimento e até a função social do imóvel. O objetivo é se praticar justiça social, sem onerar as pessoas com maior dificuldade financeira. Especialistas ouvidos pelo GuarulhosWeb apontam que a Prefeitura não tem como deixar de cobrar o novo tributo caso não tenha uma decisão judicial favorável neste sentido, o que seria considerada “renúncia fiscal”.

Em um primeiro momento, a tabela base apresentada no PL original consta o valor de R$ 27,25 por mês como taxa base para uma residência. Mas se o imóvel for considerado como “residência social”, o valor cai para R$ 13,62.  Há a possibilidade, caso tenha parecer jurídico favorável, estabelecer a isenção de 100% para a população em situação de vulnerabilidade social. 

O valor máximo, para uma indústria de pequeno porte, que gere 200 litros de resíduos por dia, chega a R$ 54,50 por mês. Estabelecimentos que produzam quantidade maior deverão realizar contratações próprias para a destinação de seus resíduos, como rege a legislação.  

 Leia também :

Guti não aceita imposição para cobrar taxa de lixo em Guarulhos e entra na Justiça

Após ir a Justiça contra taxa do lixo, Prefeitura é obrigada a encaminhar PL à Câmara 

 

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Boa tarde, referente a taxa do lixo gostaria de saber se irão considerar ou haverá desconto para aquelas residências separam os resíduos reciclável e resíduos orgânico?

  • Uma crise dessas tudo caro ! Pessoas desempregadas, ai vem essa de taxa de lixo? Vocês estão achando que o povo é trouxa mesmo só pode!